O seu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

O sistema solar; órbitas planetárias

O sistema solar; órbitas planetárias

As órbitas dos 8 planetas do nosso Sistema Solar são elípticas.

Geografia

Palavras-chave

planeta, Sistema Solar, Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Neptuno, órbita planetária, gigante gasoso, planeta rochoso, planeta anão, asteróide, cinturão de asteróides, Sol, estrela, corpo celeste, Lua, Via Láctea, sistema circulatório, rotação, galáxia espiral, astronomia, geografia

Extras relacionados

Cenas

Sistema solar

  • Mercúrio
  • Vênus
  • Terra
  • Marte
  • Júpiter
  • Saturno
  • Urano
  • Netuno
  • Sol
  • cinturão de asteróides

O Sol é um dos bilhões de estrelas da Via Láctea, localizado no disco de nossa galáxia espiral barrada, no braço espiral Órion. O Sol e todo o sistema solar orbitam em torno de 27 a 28 mil anos-luz do centro do disco, que mede 50 mil anos-luz de diâmetro. Demora cerca de 240 milhões de anos para o Sol completar uma órbita. O ambiente do sistema solar é esparso, as estrelas mais próximas - Proxima Centauri e o sistema duplo de Alfa Centauri - estão a 4,2 – 4,4 anos-luz de distância de nós, e existem apenas 11 estrelas em 10 anos-luz.

Por Sistema Solar, entende-se o Sol e o conjunto de corpos celestes de diferentes massas que giram numa órbita à sua volta. O Sistema Solar é a área onde a gravitação do Sol é dominante e abrange uma esfera com um raio de aproximadamente 2 anos-luz, em cuja fronteira, a gravidade do Sol é igual à das estrelas vizinhas. O Sistema Solar está repleto de vento solar, um fluxo constante de partículas carregadas de eletricidade.

A este sistema pertencem os seguintes corpos celestes: Sol, planetas, as luas dos planetas, planetas anões, cometas e asteroides, meteoroides e materiais interplanetários, isto é, poeira cósmica e gás. Em torno do Sol giram numa órbita oito planetas, seis dos quais têm luas, à exceção de Mercúrio e Vênus.

A ordem dos planetas segundo a sua distância em relação ao Sol é a seguinte: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os planetas dividem-se em dois grupos substancialmente diferentes: existem 4 planetas rochosos, denominados planetas terrestres, e 4 planetas gigantes gasosos, denominados planetas jovianos. Os planetas terrestres estão mais próximos do Sol. São menores e densos, giram mais lentamente, têm atmosferas mais finas e campos magnéticos mais fracos.

Todos os planetas orbitam o Sol praticamente no mesmo plano e na mesma direção. O seu movimento é ´direto´, ou seja, na direção anti-horária, visto do polo norte. Vênus e Urano são exceções, já que apresentam uma rotação em sentido inverso.

Também o Sol gira na mesma direção e é a sua gravidade que mantêm os planetas na sua órbita elíptica. A massa do Sol é 750 vezes maior que a massa total dos planetas. Entre estes também existe a força da gravidade, que podem influenciar mutuamente o seu movimento. Além disso, as suas órbitas podem também sofrer alterações lentas e menores.

Sem contar com os planetas, existem biliões de objetos astronômicos menores no Sistema Solar. Por toda a parte é possível encontrar asteroides, sendo que a órbita de alguns cruza a da Terra. No entanto, a maioria dos asteroides encontra-se em duas regiões diferentes: no cinturão interno de asteroides entre Marte e Júpiter, com pelo menos um milhão de asteroides com mais de um quilômetro, e o cinturão externo, denominado cinturão de Kuiper, que é localizado atrás da órbita de Netuno e que apresenta milhares de asteroides parecidos com Plutão, contendo muito gelo.

Desde 2006 Plutão deixou de ser considerado um planeta. Plutão, assim como a outros asteroides, dá-se o nome de planetas anões. A órbita dos cometas difere bastante das dos outros corpos celestes: eles têm órbitas elípticas alongadas com diferentes planos orbitais. Com um diâmetro entre 5 e 20 quilômetros, o núcleo gelado dos cometas transforma-se em gás ao aproximar-se do Sol. O vento solar faz com que a cauda dos cometas aponte na direção oposta ao Sol. Na região exterior do Sistema Solar, entre 0,5 e 2 anos-luz, na chamada Nuvem de Oort, há biliões de cometas girando numa órbita.

Desde 1995, numerosos exoplanetas, ou seja, planetas que não orbitam no nosso Sistema Solar, foram descobertos em torno de centenas de estrelas. Na maioria dos casos, planetas gigantes gasosos orbitam em torno de estrelas, portanto, podemos seguramente assumir que eles não são semelhantes ao nosso Sistema Solar.

Mercúrio

Mercúrio é um dos planetas do Sistema Solar, o planeta interior mais próximo do Sol. O menor planeta do sistema solar; 2 das luas são maiores que Mercúrio: Ganimedes (orbitando Júpiter) e Titã (orbitando Saturno). É um planeta rochoso (planeta telúrico), o segundo mais denso do Sistema Solar (5,43 g/cm³), devido ao seu núcleo de ferro . Quando observado da Terra, está sempre próximo ao Sol, nunca se afastando mais do que 22 graus, e tem fases, semelhantes às da Lua.

Vênus

Vênus é um dos planetas do Sistema Solar, o segundo planeta mais próximo ao Sol. É um planeta rochoso (telúrico), com grande densidade (5,25 g/cm³). É muito semelhante à Terra , em tamanho e massa, e é frequentemente chamada de irmã da Terra .

Terra

A Terra é o terceiro planeta do Sol no Sistema Solar contando a partir do Sol. É o quinto maior planeta e o maior de todos os planetas terrestres em termos de diâmetro, massa e densidade. A Terra é o único planeta conhecido no Universo onde existe vida. De acordo com as teorias atuais, a Terra se formou há 4,57 bilhões de anos e a vida apareceu em sua superfície dentro de um bilhão de anos.

Marte

Marte é o quarto planeta do Sistema Solar, o mais externo dos planetas interiores. Está 1,52 vezes mais longe do Sol do que a Terra. Seu diâmetro é cerca de metade da Terra e a sua massa é de apenas um décimo. É um planeta rochoso (planeta telúrico).

Júpiter

Júpiter é o quinto planeta contando do Sol, o segundo contando a partir da Terra e o mais próximo dos planetas exteriores. É o maior planeta do Sistema Solar, seu diâmetro é de 142.984 km, com duas vezes e meia a massa de todos os outros planetas combinados.

Saturno

Saturno é o segundo maior planeta do Sistema Solar, um espetacular planeta exterior. É um gigante gasoso (ou planeta Joviano).

Saturno é o planeta mais achatado, devido à sua alta velocidade de rotação e baixa densidade. É o planeta menos denso do Sistema Solar, o único com densidade menor que à da água (0,69 g/cm³).

Urano

Urano é um dos gigantes gasosos (planetas semelhantes a Júpiter) do Sistema Solar, é o quarto planeta contando da Terra, um planeta exterior. Sua atmosfera consiste em hidrogênio (83%) e hélio (15%), com algum metano e amônia. O metano na atmosfera superior absorve a luz vermelha, dando ao planeta um tom azul esverdeado pálido. Poucos detalhes da atmosfera são visíveis. As nuvens se movem ao longo das latitudes, como é o caso de Júpiter e Saturno, mas são muito mais tênues.

Netuno

Netuno é um planeta exterior, o planeta mais externo do Sistema Solar. Está 30 vezes mais distante do Sol do que da Terra, numa órbita quase circular. É o menor dos gigantes gasosos, muito parecido com Urano.

Eixos de rotação

Planetas terrestres

O Sol é um dos bilhões de estrelas da Via Láctea, localizado no disco de nossa galáxia espiral barrada, no braço espiral Órion. O Sol e todo o sistema solar orbitam em torno de 27 a 28 mil anos-luz do centro do disco, que mede 50 mil anos-luz de diâmetro. Demora cerca de 240 milhões de anos para o Sol completar uma órbita. O ambiente do sistema solar é esparso, as estrelas mais próximas - Proxima Centauri e o sistema duplo de Alfa Centauri - estão a 4,2 – 4,4 anos-luz de distância de nós, e existem apenas 11 estrelas em 10 anos-luz.

Por Sistema Solar, entende-se o Sol e o conjunto de corpos celestes de diferentes massas que giram numa órbita à sua volta. O Sistema Solar é a área onde a gravitação do Sol é dominante e abrange uma esfera com um raio de aproximadamente 2 anos-luz, em cuja fronteira, a gravidade do Sol é igual à das estrelas vizinhas. O Sistema Solar está repleto de vento solar, um fluxo constante de partículas carregadas de eletricidade.

A este sistema pertencem os seguintes corpos celestes: Sol, planetas, as luas dos planetas, planetas anões, cometas e asteroides, meteoroides e materiais interplanetários, isto é, poeira cósmica e gás. Em torno do Sol giram numa órbita oito planetas, seis dos quais têm luas, à exceção de Mercúrio e Vênus.

A ordem dos planetas segundo a sua distância em relação ao Sol é a seguinte: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os planetas dividem-se em dois grupos substancialmente diferentes: existem 4 planetas rochosos, denominados planetas terrestres, e 4 planetas gigantes gasosos, denominados planetas jovianos. Os planetas terrestres estão mais próximos do Sol. São menores e densos, giram mais lentamente, têm atmosferas mais finas e campos magnéticos mais fracos.

Todos os planetas orbitam o Sol praticamente no mesmo plano e na mesma direção. O seu movimento é ´direto´, ou seja, na direção anti-horária, visto do polo norte. Vênus e Urano são exceções, já que apresentam uma rotação em sentido inverso.

Também o Sol gira na mesma direção e é a sua gravidade que mantêm os planetas na sua órbita elíptica. A massa do Sol é 750 vezes maior que a massa total dos planetas. Entre estes também existe a força da gravidade, que podem influenciar mutuamente o seu movimento. Além disso, as suas órbitas podem também sofrer alterações lentas e menores.

Sem contar com os planetas, existem biliões de objetos astronômicos menores no Sistema Solar. Por toda a parte é possível encontrar asteroides, sendo que a órbita de alguns cruza a da Terra. No entanto, a maioria dos asteroides encontra-se em duas regiões diferentes: no cinturão interno de asteroides entre Marte e Júpiter, com pelo menos um milhão de asteroides com mais de um quilômetro, e o cinturão externo, denominado cinturão de Kuiper, que é localizado atrás da órbita de Netuno e que apresenta milhares de asteroides parecidos com Plutão, contendo muito gelo.

Desde 2006 Plutão deixou de ser considerado um planeta. Plutão, assim como a outros asteroides, dá-se o nome de planetas anões. A órbita dos cometas difere bastante das dos outros corpos celestes: eles têm órbitas elípticas alongadas com diferentes planos orbitais. Com um diâmetro entre 5 e 20 quilômetros, o núcleo gelado dos cometas transforma-se em gás ao aproximar-se do Sol. O vento solar faz com que a cauda dos cometas aponte na direção oposta ao Sol. Na região exterior do Sistema Solar, entre 0,5 e 2 anos-luz, na chamada Nuvem de Oort, há biliões de cometas girando numa órbita.

Desde 1995, numerosos exoplanetas, ou seja, planetas que não orbitam no nosso Sistema Solar, foram descobertos em torno de centenas de estrelas. Na maioria dos casos, planetas gigantes gasosos orbitam em torno de estrelas, portanto, podemos seguramente assumir que eles não são semelhantes ao nosso Sistema Solar.

Gigantes gasosos

O Sol é um dos bilhões de estrelas da Via Láctea, localizado no disco de nossa galáxia espiral barrada, no braço espiral Órion. O Sol e todo o sistema solar orbitam em torno de 27 a 28 mil anos-luz do centro do disco, que mede 50 mil anos-luz de diâmetro. Demora cerca de 240 milhões de anos para o Sol completar uma órbita. O ambiente do sistema solar é esparso, as estrelas mais próximas - Proxima Centauri e o sistema duplo de Alfa Centauri - estão a 4,2 – 4,4 anos-luz de distância de nós, e existem apenas 11 estrelas em 10 anos-luz.

Por Sistema Solar, entende-se o Sol e o conjunto de corpos celestes de diferentes massas que giram numa órbita à sua volta. O Sistema Solar é a área onde a gravitação do Sol é dominante e abrange uma esfera com um raio de aproximadamente 2 anos-luz, em cuja fronteira, a gravidade do Sol é igual à das estrelas vizinhas. O Sistema Solar está repleto de vento solar, um fluxo constante de partículas carregadas de eletricidade.

A este sistema pertencem os seguintes corpos celestes: Sol, planetas, as luas dos planetas, planetas anões, cometas e asteroides, meteoroides e materiais interplanetários, isto é, poeira cósmica e gás. Em torno do Sol giram numa órbita oito planetas, seis dos quais têm luas, à exceção de Mercúrio e Vênus.

A ordem dos planetas segundo a sua distância em relação ao Sol é a seguinte: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os planetas dividem-se em dois grupos substancialmente diferentes: existem 4 planetas rochosos, denominados planetas terrestres, e 4 planetas gigantes gasosos, denominados planetas jovianos. Os planetas terrestres estão mais próximos do Sol. São menores e densos, giram mais lentamente, têm atmosferas mais finas e campos magnéticos mais fracos.

Todos os planetas orbitam o Sol praticamente no mesmo plano e na mesma direção. O seu movimento é ´direto´, ou seja, na direção anti-horária, visto do polo norte. Vênus e Urano são exceções, já que apresentam uma rotação em sentido inverso.

Também o Sol gira na mesma direção e é a sua gravidade que mantêm os planetas na sua órbita elíptica. A massa do Sol é 750 vezes maior que a massa total dos planetas. Entre estes também existe a força da gravidade, que podem influenciar mutuamente o seu movimento. Além disso, as suas órbitas podem também sofrer alterações lentas e menores.

Sem contar com os planetas, existem biliões de objetos astronômicos menores no Sistema Solar. Por toda a parte é possível encontrar asteroides, sendo que a órbita de alguns cruza a da Terra. No entanto, a maioria dos asteroides encontra-se em duas regiões diferentes: no cinturão interno de asteroides entre Marte e Júpiter, com pelo menos um milhão de asteroides com mais de um quilômetro, e o cinturão externo, denominado cinturão de Kuiper, que é localizado atrás da órbita de Netuno e que apresenta milhares de asteroides parecidos com Plutão, contendo muito gelo.

Desde 2006 Plutão deixou de ser considerado um planeta. Plutão, assim como a outros asteroides, dá-se o nome de planetas anões. A órbita dos cometas difere bastante das dos outros corpos celestes: eles têm órbitas elípticas alongadas com diferentes planos orbitais. Com um diâmetro entre 5 e 20 quilômetros, o núcleo gelado dos cometas transforma-se em gás ao aproximar-se do Sol. O vento solar faz com que a cauda dos cometas aponte na direção oposta ao Sol. Na região exterior do Sistema Solar, entre 0,5 e 2 anos-luz, na chamada Nuvem de Oort, há biliões de cometas girando numa órbita.

Desde 1995, numerosos exoplanetas, ou seja, planetas que não orbitam no nosso Sistema Solar, foram descobertos em torno de centenas de estrelas. Na maioria dos casos, planetas gigantes gasosos orbitam em torno de estrelas, portanto, podemos seguramente assumir que eles não são semelhantes ao nosso Sistema Solar.

Narração

O Sol é um dos bilhões de estrelas da Via Láctea, localizado no disco de nossa galáxia espiral barrada, no braço espiral Órion. O Sol e todo o sistema solar orbitam em torno de 27 a 28 mil anos-luz do centro do disco, que mede 50 mil anos-luz de diâmetro. Demora cerca de 240 milhões de anos para o Sol completar uma órbita. O ambiente do sistema solar é esparso, as estrelas mais próximas - Proxima Centauri e o sistema duplo de Alfa Centauri - estão a 4,2 – 4,4 anos-luz de distância de nós, e existem apenas 11 estrelas em 10 anos-luz.

Por Sistema Solar, entende-se o Sol e o conjunto de corpos celestes de diferentes massas que giram numa órbita à sua volta. O Sistema Solar é a área onde a gravitação do Sol é dominante e abrange uma esfera com um raio de aproximadamente 2 anos-luz, em cuja fronteira, a gravidade do Sol é igual à das estrelas vizinhas. O Sistema Solar está repleto de vento solar, um fluxo constante de partículas carregadas de eletricidade.

A este sistema pertencem os seguintes corpos celestes: Sol, planetas, as luas dos planetas, planetas anões, cometas e asteroides, meteoroides e materiais interplanetários, isto é, poeira cósmica e gás. Em torno do Sol giram numa órbita oito planetas, seis dos quais têm luas, à exceção de Mercúrio e Vênus.

A ordem dos planetas segundo a sua distância em relação ao Sol é a seguinte: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os planetas dividem-se em dois grupos substancialmente diferentes: existem 4 planetas rochosos, denominados planetas terrestres, e 4 planetas gigantes gasosos, denominados planetas jovianos. Os planetas terrestres estão mais próximos do Sol. São menores e densos, giram mais lentamente, têm atmosferas mais finas e campos magnéticos mais fracos.

Todos os planetas orbitam o Sol praticamente no mesmo plano e na mesma direção. O seu movimento é ´direto´, ou seja, na direção anti-horária, visto do polo norte. Vênus e Urano são exceções, já que apresentam uma rotação em sentido inverso.

Também o Sol gira na mesma direção e é a sua gravidade que mantêm os planetas na sua órbita elíptica. A massa do Sol é 750 vezes maior que a massa total dos planetas. Entre estes também existe a força da gravidade, que podem influenciar mutuamente o seu movimento. Além disso, as suas órbitas podem também sofrer alterações lentas e menores.

Sem contar com os planetas, existem biliões de objetos astronômicos menores no Sistema Solar. Por toda a parte é possível encontrar asteroides, sendo que a órbita de alguns cruza a da Terra. No entanto, a maioria dos asteroides encontra-se em duas regiões diferentes: no cinturão interno de asteroides entre Marte e Júpiter, com pelo menos um milhão de asteroides com mais de um quilômetro, e o cinturão externo, denominado cinturão de Kuiper, que é localizado atrás da órbita de Netuno e que apresenta milhares de asteroides parecidos com Plutão, contendo muito gelo.

Desde 2006 Plutão deixou de ser considerado um planeta. Plutão, assim como a outros asteroides, dá-se o nome de planetas anões. A órbita dos cometas difere bastante das dos outros corpos celestes: eles têm órbitas elípticas alongadas com diferentes planos orbitais. Com um diâmetro entre 5 e 20 quilômetros, o núcleo gelado dos cometas transforma-se em gás ao aproximar-se do Sol. O vento solar faz com que a cauda dos cometas aponte na direção oposta ao Sol. Na região exterior do Sistema Solar, entre 0,5 e 2 anos-luz, na chamada Nuvem de Oort, há biliões de cometas girando numa órbita.

Desde 1995, numerosos exoplanetas, ou seja, planetas que não orbitam no nosso Sistema Solar, foram descobertos em torno de centenas de estrelas. Na maioria dos casos, planetas gigantes gasosos orbitam em torno de estrelas, portanto, podemos seguramente assumir que eles não são semelhantes ao nosso Sistema Solar.

Extras relacionados

O lugar mais solitário do mundo

Há um ponto no oceano aberto que fica a 2.688 km de distância da terra mais próxima.

Fusos horários

A Terra está dividida em 24 fusos horários e cada zona corresponde um horário padrão.

O Sol

O diâmetro do Sol é cerca de 109 vezes maior do que o da Terra. A maior parte de sua...

Fontes de energia renováveis

Quem não estaria familiarizado com calculadoras ou moinhos movidos a energia solar? Vamos dar...

Tipos de estrelas

Esta animação mostra o processo de desenvolvimento das estrelas médias e gigantes.

Mares e golfos

Esta animação mostra os principais mares e golfos do mundo.

Sistema de coordenadas geográficas

O sistema de coordenadas geográficas permite especificar com rigor toda e qualquer...

Terra

A Terra é um planeta rochoso com uma crosta sólida e oxigênio em sua atmosfera.

Added to your cart.