O seu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Estrutura da Terra (intermediária)

Estrutura da Terra (intermediária)

A Terra é composta por várias camadas esféricas.

Geografia

Palavras-chave

Terra, estrutura da Terra, geosfera, atmosfera, biosfera, hidrosfera, litosfera, secção da Terra, exosfera, termosfera, mesosfera, estratosfera, troposfera, casca, manto, pedosfera, astenosfera, núcleo, planeta, flora e fauna, placa continental, crosta oceânica, aurora boreal, meteoro, camada de ozono, continente, oceano, gradiente geotérmico, geografia, _javasolt

Itens relacionados

Questôes

  • Há quantos anos formou-se a Terra?
  • Segundo que propriedade se dispuseram as diferentes substâncias em camadas esféricas na Terra?
  • Por que se dispuseram as diferentes substâncias em camadas esféricas na Terra?
  • Quais são as geosferas externas?
  • Quais são as geosferas internas?
  • A hidrosfera é uma camada contínua.
  • O que é o gradiente geotérmico?
  • Quanto é o gradiente geotérmico médio da Terra?
  • Qual é a temperatura da exosfera?
  • Segundo as mudanças da temperatura, em quantas camadas distintas pode ser dividida a atmosfera?
  • Qual das camadas atmosféricas reflete as ondas de rádio?
  • Onde fica a camada de ozônio?
  • Onde fica o lugar mais frio da atmosfera?
  • Onde fica a maioria da massa atmosférica?
  • Onde acontece a maioria dos fenômenos meteorológicos?
  • O que abrange a litosfera?
  • Como se define a astenosfera?
  • A espessura das crostas continentais e oceânicas é diferente.
  • A atmosfera cobre completamente as camadas esféricas da Terra.
  • A hidrosfera cobre completamente as camadas esféricas da Terra.
  • Todo o manto terrestre é sólido.
  • O núcleo da Terra é formado principalmente por metais.
  • A camada mais fina da atmosfera é a exosfera.
  • Os meteoros queimam-se na troposfera.
  • Qual é a camada mais externa da geosfera?
  • Que camada da geosfera contém todas as águas da Terra, independentemente do estado?

Cenas

Geosferas

  • atmosfera
  • atmosfera superior 100 km – 1.000 km
  • atmosfera
  • atmosfera média 12 km – 100 km
  • atmosfera
  • baixa atmosfera 0 km – 12 km
  • biosfera
  • baixa atmosfera 0 km – 12 km
  • hidrosfera
  • pedosfera
  • crosta
  • crosta continental
  • fossa oceânica
  • dorsal oceânica
  • crosta oceânica
  • crosta
  • crosta continental
  • fossa oceânica
  • dorsal oceânica
  • crosta oceânica
  • astenosfera
  • 40 km
  • manto superior
  • manto inferior
  • crosta
  • (30–700 km)
  • manto inferior
  • manto superior
  • (700–2.900 km)
  • manto
  • núcleo externo
  • manto inferior
  • núcleo interno
  • (2.900–5.100 km)
  • núcleo interno
  • núcleo externo
  • (5.100–6.371 km)
  • núcleo interno
  • núcleo
  • manto inferior
  • 3.500 km

A Terra primordial formou-se há cerca de 4,6 mil milhões de anos. Devido à refrigeração e à rotação, as substâncias em estado gasoso líquido e sólido separaram-se e dispuseram-se em camadas, as geosferas.

As geosferas dividem-se em camadas externas e internas. As camadas externas são a camada de ar, ou atmosfera, a da vida, ou biosfera, e a da água, ou hidrosfera. As camadas internas são a crosta, o manto e o núcleo.

Definições:

Atmosfera: a camada mais externa da Terra, composta por gases que cobrem as outras camadas por completo.

Hidrosfera: camada não contínua, contendo todas as águas da Terra, independentemente do estado. Isto inclui águas subterrâneas fechadas ou aprisionadas em rochas, cursos de água à superfície, lagos, mares, oceanos e vapor de água na atmosfera.

Pedosfera: a camada mais externa da crosta terrestre não contínua (na crosta de meteorização, no solo, na troposfera e na hidrosfera). Esta camada mole e fértil fornece às plantas água e nutrientes.

Biosfera: sistema que contém todos os seres vivos da litosfera, baixa atmosfera e hidrosfera.

Crosta: a mais exterior camada interna da Terra, possuindo a menor massa e consistindo de rocha maciça. Tem uma espessura média de 30 km, sendo diferentes as estruturas das crostas oceânica e continental.

Manto: camada terrestre com uma espessura de 2900 km, localizada entre a crosta e o núcleo. O manto superior é composto por uma camada de rocha maciça com rocha fundida por baixo, enquanto o manto inferior consiste de rocha maciça.

Núcleo: quente e muito denso, é a parte mais interior da Terra, com 7000 km de diâmetro e composto por ferro e níquel. Está dividido em duas partes: um núcleo externo líquido e um núcleo interno sólido.

Gradiente geotérmico: a taxa da temperatura interna aumenta, em média, 3° C a cada 100 metros.

Secção da Terra

  • captação de gases interestelares
  • fuga de gases atmosféricos
  • exosfera
  • 1.000 °C
  • 690 km
  • 1.000 km
  • 10⁻¹⁰ kg/m³, 10⁻⁶ hPa
  • camada ionizada
  • aurora boreal
  • meteoros
  • 500 km
  • 100 km
  • 80 km
  • 100 km
  • 80 km
  • 50 km
  • 12 km
  • continente
  • oceano
  • biosfera
  • crosta
  • 30-60 km
  • 30-60 km
  • 2.900 km
  • 5,5 g/cm³
  • 2.900 km
  • 6.371 km
  • núcleo
  • atmosfera - Estende-se até uma altitude de 1000 metros. A sua densidade diminui com a altitude.
  • 50 km
  • 12 km
  • camada de ozônio

Corte transversal

  • camada ionizada
  • aurora boreal
  • meteoros
  • 500 km
  • 100 km
  • 80 km
  • 100 km
  • 80 km
  • 50 km
  • 12 km
  • continente
  • oceano
  • biosfera
  • crosta
  • 30-60 km
  • 30-60 km
  • 2.900 km
  • 5,5 g/cm³
  • 2.900 km
  • 6.371 km
  • atmosfera - Estende-se até uma altitude de 1.000 metros. A sua densidade diminui com a altitude.
  • crosta - A crosta oceânica é mais fina (5-15 km) e consiste em rocha rica em silicatos e magnésio; a sua densidade é de 3,2 g/cm³. A crosta continental é mais espessa (30-65 km) e consiste em rocha rica em silicatos e alumínio; a sua densidade é de 2,7 - 3 g/cm³.
  • manto superior - Estende-se até uma profundidade de 700 km; a sua densidade é de 3,3 - 4 g/cm³.
  • manto inferior - Camada sólida que se estende até uma profundidade de 2.900 km. A sua densidade é de 4 - 5,5 g/cm³.
  • núcleo externo - Camada viscosa que se estende até uma profundidade de 5150 km. A sua densidade é de 10,5-12,3 g/cm³.
  • núcleo interno - Camada sólida que se estende até uma profundidade de 6371 km. A sua densidade é de 13,3 g/cm³.
  • descontinuidade de Mohorovičić - Usualmente referido pelo nome de Moho, é a fronteira entre a crosta e o manto terrestre, onde são refratadas as ondas sísmicas, o que faz alterar a respetiva velocidade e direção.
  • descontinuidade de Gutenberg-Wiechert - A fronteira entre o manto e o núcleo terrestre.
  • descontinuidade de Lehmann - A fronteira entre o núcleo externo e o núcleo interno da Terra.
  • núcleo
  • atmosfera - Estende-se até uma altitude de 1000 metros. A sua densidade diminui com a altitude.
  • 50 km
  • 12 km
  • camada de ozônio

Animação

  • atmosfera
  • atmosfera superior 100 km – 1.000 km
  • atmosfera
  • atmosfera média 12 km – 100 km
  • atmosfera
  • baixa atmosfera 0 km – 12 km
  • biosfera
  • baixa atmosfera 0 km – 12 km
  • hidrosfera
  • pedosfera
  • crosta
  • crosta continental
  • fossa oceânica
  • dorsal oceânica
  • crosta oceânica
  • crosta
  • crosta continental
  • fossa oceânica
  • dorsal oceânica
  • crosta oceânica
  • astenosfera
  • 40 km
  • manto superior
  • crosta
  • (30–700 km)
  • manto inferior
  • manto superior
  • (700–2.900 km)
  • manto
  • núcleo externo
  • manto inferior
  • núcleo interno
  • (2.900–5.100 km)
  • núcleo interno
  • núcleo externo
  • (5.100–6.371 km)
  • núcleo interno
  • captação de gases interestelares
  • fuga de gases atmosféricos
  • exosfera
  • 1.000 °C
  • 690 km
  • 1.000 km
  • 10⁻¹⁰ kg/m³, 10⁻⁶ hPa
  • termosfera
  • 800–1.000 °C
  • camada ionizada
  • aurora boreal
  • meteoros
  • 500 km
  • 400 km
  • 300 km
  • 200 km
  • 100 km
  • 80 km
  • 10⁻⁵ kg/m³, 10⁻² hPa
  • mesosfera
  • aurora polar
  • meteoros
  • 100 km
  • 80 km
  • 50 km
  • 12 km
  • –100 °C
  • camada de ozônio
  • atmosfera superior
  • atmosfera média
  • baixa atmosfera
  • 10⁻⁵ kg/m³, 10⁻² hPa
  • estratosfera
  • 100 km
  • 80 km
  • 50 km
  • 12 km
  • +10 °C
  • –50 °C
  • camada de ozônio
  • atmosfera superior
  • atmosfera média
  • baixa atmosfera
  • 10⁻¹ kg/m³, 10² hPa
  • troposfera
  • 100 km
  • 80 km
  • 50 km
  • 12 km
  • –50 °C
  • camada de ozônio
  • atmosfera superior
  • atmosfera média
  • baixa atmosfera
  • continente
  • oceano
  • biosfera
  • 1 kg/m³, 10³ hPa
  • crosta
  • 30-60 km
  • 700 km
  • 200-400 °C
  • 2,9 g/cm³
  • descontinuidade de Mohorovičić
  • astenosfera
  • 30-60 km
  • 700 km
  • 900 °C
  • ligeiramente plástico
  • 3,3 g/cm³
  • 500 °C
  • sólido
  • descontinuidade de Mohorovičić
  • manto
  • 30-60 km
  • 700 km
  • 1.200–4.000 °C
  • sólido
  • 2.900 km
  • 5,5 g/cm³
  • descontinuidade de Mohorovičić
  • descontinuidade de Gutenberg-Wiechert
  • núcleo externo
  • 2.900 km
  • 5.100 km
  • 4.300–5.000 °C
  • líquido
  • 10,5 g/cm³
  • 12,3 g/cm³
  • descontinuidade de Gutenberg-Wiechert
  • descontinuidade de Lehmann
  • núcleo interno
  • 5.100 km
  • 6.371 km
  • 5.000–6.000 °C
  • sólido
  • 13,3 g/cm³
  • descontinuidade de Lehmann
  • atmosfera - Estende-se até uma altitude de 1.000 metros. A sua densidade diminui com a altitude.
  • crosta - A crosta oceânica é mais fina (5-15 km) e consiste em rocha rica em silicatos e magnésio; a sua densidade é de 3,2 g/cm³. A crosta continental é mais espessa (30-65 km) e consiste em rocha rica em silicatos e alumínio; a sua densidade é de 2,7 - 3 g/cm³.
  • manto superior - Estende-se até uma profundidade de 700 km; a sua densidade é de 3,3 - 4 g/cm³.
  • manto inferior - Camada sólida que se estende até uma profundidade de 2.900 km. A sua densidade é de 4 - 5,5 g/cm³.
  • núcleo externo - Camada viscosa que se estende até uma profundidade de 5150 km. A sua densidade é de 10,5-12,3 g/cm³.
  • núcleo interno - Camada sólida que se estende até uma profundidade de 6371 km. A sua densidade é de 13,3 g/cm³.
  • descontinuidade de Mohorovičić - Usualmente referido pelo nome de Moho, é a fronteira entre a crosta e o manto terrestre, onde são refratadas as ondas sísmicas, o que faz alterar a respetiva velocidade e direção.
  • descontinuidade de Gutenberg-Wiechert - A fronteira entre o manto e o núcleo terrestre.
  • descontinuidade de Lehmann - A fronteira entre o núcleo externo e o núcleo interno da Terra.
  • núcleo

Estrutura interna

  • crosta - A crosta oceânica é mais fina (5-15 km) e consiste em rocha rica em silicatos e magnésio; a sua densidade é de 3,2 g/cm³. A crosta continental é mais espessa (30-65 km) e consiste em rocha rica em silicatos e alumínio; a sua densidade é de 2,7 - 3 g/cm³.
  • manto superior - Estende-se até uma profundidade de 700 km; a sua densidade é de 3,3 - 4 g/cm³.
  • manto inferior - Camada sólida que se estende até uma profundidade de 2.900 km. A sua densidade é de 4 - 5,5 g/cm³.
  • núcleo externo - Camada viscosa que se estende até uma profundidade de 5150 km. A sua densidade é de 10,5-12,3 g/cm³.
  • núcleo interno - Camada sólida que se estende até uma profundidade de 6371 km. A sua densidade é de 13,3 g/cm³.
  • descontinuidade de Mohorovičić - Usualmente referido pelo nome de Moho, é a fronteira entre a crosta e o manto terrestre, onde são refratadas as ondas sísmicas, o que faz alterar a respetiva velocidade e direção.
  • núcleo

Narração

A estrutura interior da Terra é difícil de se examinar. Até os mais ambiciosos esforços para penetrar a sua superfície mal conseguiram arranhá-la, alcançando apenas algumas dezenas de quilômetros de um raio total de 6.371 km. Até recentemente, as erupções vulcânicas eram a única prova da existência de metal fundido debaixo da crosta sólida da Terra.

Mineiros também perceberam que a temperatura e a pressão aumentavam gradualmente à medida que alcançavam maiores profundidades. Em 1909, cientistas observaram que as ondas sísmicas mudam de velocidade e direção em determinadas profundidades, ao atravessar camadas com propriedades distintas. Foi através deste método que conseguiram mapear a estrutura interna da Terra.

A Terra primordial formou-se há cerca de 4,6 bilhões de anos. Devido ao resfriamento e ao movimento de rotação do planeta, as substâncias em estado gasoso, líquido e sólido separaram-se e dispuseram-se em camadas esféricas de acordo com a respectiva densidade. A estas camadas dá-se o nome de geosferas.

As geosferas dividem-se em camadas externas e internas. As camadas externas são a atmosfera, a biosfera e a hidrosfera. As internas são a crosta, o manto e o núcleo.

A atmosfera é a camada mais externa e também a mais leve, sendo composta por gases. Não possui limite definido, dissipando-se no espaço a uma altitude de dezenas de milhares de quilômetros. A atmosfera pode ser dividida em cinco camadas distintas, de acordo com as respectivas mudanças de temperatura. O limite de cada camada pode ser encontrado no ponto onde há a inversão de temperatura.
A exosfera é a fina e a mais externa camada da atmosfera e a sua temperatura gira e torno de 1.000 °C.

A camada seguinte da atmosfera é a termosfera. A sua temperatura aumenta com a altitude, uma média de 800 a 1.000 °C. Por vezes chamada de ionosfera, esta fina camada reflete as ondas de rádio.

A camada abaixo da termosfera é a mesosfera, cuja temperatura diminui com a altitude. O seu limite superior é a mesopausa, o lugar mais frio da atmosfera, onde a temperatura desce até -100 °C. A temperatura no limite inferior da mesosfera gira em torno de 10 °C. É na mesosfera que a maioria dos meteoros se funde ou queima.

A camada seguinte é a estratosfera, onde a temperatura aumenta com a altitude devido à camada de ozônio, que absorve energia. A temperatura no limite inferior da estratosfera gira em torno de -56 °C.

A camada mais inferior e importante da atmosfera terrestre é a troposfera, cuja temperatura diminui com a altitude. Esta camada tem entre 10 e 12 quilômetros de altura e representa aproximadamente 80% da massa da atmosfera, contendo quase todo o seu conteúdo de vapor de água. É aqui que acontecem quase todos os fenômenos meteorológicos e é também aqui que voam os aviões.

Das camadas interiores da Terra, a mais exterior é a crosta. A composição da crosta continental é mais diversa e espessa que a da crosta oceânica. A sua camada superior é rica em silicatos, enquanto a inferior consiste de rochas de alta densidade, ricas em metais. A descontinuidade de Mohorovičić é uma fronteira situada entre a crosta e o manto, onde são refratadas as ondas sísmicas dos terremotos.

O manto divide-se em manto superior e inferior. O manto superior estende-se até uma profundidade de 700 km. A sua parte superior é sólida; juntamente com a crosta é formanda a litosfera.
A camada fundida localizada na parte inferior do manto superior tem o nome de astenosfera. O manto inferior consiste de rocha maciça e a quantidade de componentes metálicos pesados aumenta conforme a profundidade. A fronteira entre o manto e o núcleo tem o nome de descontinuidade de Gutenberg e está situada 2.900 km abaixo da superfície da Terra.

Sob o manto, o núcleo também se divide em duas partes: um núcleo externo líquido, composto por metais fundidos, e um núcleo interno sólido, feito de ferro e níquel. As duas camadas estão separadas pela descontinuidade de Lehman, a uma profundidade de 5.150 km.

A densidade, a temperatura e a pressão aumentam com a profundidade. Porém, enquanto a pressão aumenta gradualmente, a densidade muda abruptamente nas descontinuidades, ou seja, onde a velocidade das ondas sísmicas também sofre alterações abruptas. Ao ritmo do aumento da temperatura interior da Terra dá-se o nome de gradiente geotérmico, cifrando-se numa média de 3°C por cada 100 metros. Este valor diminui porém com a profundidade, sendo apenas de 0,5 °C a 200 km. No centro da Terra, a temperatura encontra-se em torno de 5.000-6.000 °C. O calor da Terra provêm da desintegração radioativa e vai diminuindo na direção do exterior.

Itens relacionados

A missão Dawn

Estudar Ceres e Vesta nos ajudará a aprender mais sobre o início da história do Sistema Solar e como os planetas rochosos são formados.

Camada de ozônio

A camada de ozônio filtra a radiação ultravioleta nociva do Sol, sendo indispensável para a vida na Terra.

Campo magnético da Terra

Os polos magnéticos da Terra, norte e sul, estão localizados próximos aos polos geográficos.

Como funciona? - Aspirador de pó

O aspirador de pó cria um vácuo parcial e suga a poeira com a ajuda do ar de alta pressão de entrada.

Curiosidades geográficas - Geografia física

Esta animação apresenta vários fatos curiosos sobre geografia física.

Deriva continental na escala de tempo geológica

Ao longo da história da Terra, os continentes estão em constante movimento.

Dobras (intermédio)

As forças laterais de compressão das rochas formam dobras. É assim que se formam as montanhas.

Efeito de estufa

A atividade humana aumenta o efeito de estufa e conduz ao aquecimento global.

Estrutura da Terra (elementar)

A Terra é composta por várias camadas esféricas.

Fontes hidrotermais do mar profundo

Uma fonte hidrotermal é uma fissura na planície oceânica a partir da qual erupciona água aquecida.

Formação da Terra e da Lua

Esta animação demonstra como a Terra e a Lua foram formadas.

Mapa do leito marinho

No leito marinho os limites das placas tectônicas podem ser observados.

Marte

Atualmente, cientistas procuram vestígios de água e vida em Marte.

Mercúrio

Mercúrio é o menor planeta do Sistema Solar e o mais próximo do Sol.

Navegação por satélite, GPS

O sistema de posicionamento global (GPS, em Inglês) utiliza 24 satélites ao redor do globo.

O sistema solar; órbitas planetárias

As órbitas dos 8 planetas do nosso Sistema Solar são elípticas.

O Sol

O diâmetro do Sol é cerca de 109 vezes maior do que o da Terra. A maior parte de sua massa consiste em hidrogênio.

Placas tectônicas

As placas tectônicas podem mover-se umas em relação às outras.

Planetas, dimensões

Os planetas interiores do sistema solar são planetas terrestres, enquanto os exteriores são gigantes gasosos.

Poluição do ar

Esta animação mostra as principais fontes de poluição do ar: agrícola, industrial e urbana.

Sistema de coordenadas geográficas

O sistema de coordenadas geográficas permite especificar com rigor toda e qualquer localização na face da Terra.

Terra

A Terra é um planeta rochoso com uma crosta sólida e oxigênio em sua atmosfera.

Terremoto

O terremoto é um dos fenômenos naturais mais devastadores.

Tipos de satélite

Os satélites que orbitam a Terra podem ser usados para fins civis ou militares.

Tipos de solo (perfis de solo)

Esta animação mostra os diferentes tipos de solo.

Topografia terrestre

Esta animação apresenta as montanhas, as planícies, os rios, os lagos e os desertos de maior magnitudes da Terra.

Tornados

Poderosos e de curta-duração, os tornados podem causar enormes danos materiais.

Vênus

Vênus é o segundo planeta a contar do Sol e o objeto mais brilhante no céu noturno depois da Lua.

Added to your cart.