O seu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Coliseu (Roma, século I)

Coliseu (Roma, século I)

O mais famoso e magnífico anfiteatro de Roma foi construído no século I d.C.

História

Palavras-chave

Coliseu, anfiteatro, Roma, Római Birodalom, luta de animais, luta de gladiadores, arena, jogos de circo, gladiador, construção, estrutura, Vespasiano, Tito, Domiciano, Nero, arco, divertimento, base elítica, auditório, Anfiteatro Flaviano, Antiguidade, perseguição aos cristãos, imperador, período imperial, história

Itens relacionados

Questôes

  • Que significa o termo ‘anfiteatro’?
  • Onde fica situado o Coliseu?
  • Em qual império da antiguidade foi construído o mais famoso\nanfiteatro?
  • No reinado de qual imperador teve início a construção do Coliseu?
  • De quem era a estátua que se erguia diante do Coliseu?
  • Quando foi inaugurado o Coliseu?
  • Qual era o nome original do edifício?
  • Na Idade Média, o edifício foi renomeado segundo a estátua de qual imperador?
  • Qual é o comprimento do edifício?
  • Qual era aproximadamente a capacidade máxima do edifício?
  • Quem eram os gladiadores?
  • Que significa a saudação dos gladiadores ao entrar no anfiteatro (‘Ave, Caesar morituri te salutant!’)?
  • Que significa o provérbio\n‘Panem et circenses’?
  • É verdade que no Coliseu eram também simuladas batalhas navais?
  • Qual a altura do edifício?
  • Qual o mais famoso e rebelde gladiador da história?
  • O que significava para o gladiador derrotado o polegar virado para baixo?
  • É verdade que havia também gladiadoras combatendo no Coliseu?
  • É verdade que muitos cristãos foram mortos no Coliseu?
  • É verdade que os gladiadores não podiam obter a sua liberdade?
  • O que significava para o gladiador derrotado o polegar virado para cima?

Cenas

  • toldo (velarium) - Teto feito de tela, seguro por mastros e consolas, que oferecia aos espectadores sombra e cobertura.
  • entrada principal
  • entrada em arco
  • corda
  • mastro
  • consola
  • tela
  • plinto
  • relevo
  • corredor - Facilitavam a movimentação no interior do edifício.
  • arco
  • janela
  • pilastra

Arena

  • auditório - O Coliseu podia provavelmente albergar mais de 50.000 espectadores.
  • camarote do imperador - O Imperador e a sua corte assistiam aos eventos de um camarote separado.
  • entrada para a arena
  • vomitorium - Através destes, a multidão podia entrar ou sair do anfiteatro rapidamente.
  • arena - Tinha 86 metros de comprimento e 54 de largura.
  • coluna
  • escadas
  • setor
  • saída para animais - Os animais eram trazidos das jaulas para a arena através de túneis e elevadores.
  • gladiadores

Coliseu

  • forma elítica - O Coliseu tem 188 metros de comprimento e 156 de largura.
  • entrada principal
  • entrada em arco
  • consola
  • plinto
  • relevo
  • corredor - Facilitavam a movimentação no interior do edifício.
  • arco
  • janela
  • pilastra

Vista de corte

  • arena - Tinha 86 metros de comprimento e 54 de largura.
  • auditório - O Coliseu podia provavelmente albergar mais de 50.000 espectadores.
  • vomitorium - Através destes, a multidão podia entrar ou sair do anfiteatro rapidamente.
  • camarote do imperador - O Imperador e a sua corte assistiam aos eventos de um camarote separado.
  • chão de madeira - Fechando os canais de água, a arena do Coliseu podia ser convertida num lago artificial.
  • areia - Cobria a arena e servia para absorver o sangue derramado.
  • entrada para a arena
  • masmorras e jaulas - As celas dos gladiadores e as jaulas dos animais ficavam debaixo da arena.
  • hipogeu
  • divisões de serviço - Alojamento dos gladiadores, jaulas das feras, armazéns, maquinaria.
  • saída para animais - Os animais eram trazidos das jaulas para a arena através de túneis e elevadores.
  • túnel de serviço com nichos - Rodeava a arena, no lado oposto à muralha.

Animação

Os anfiteatros eram típicas construções de base elítica, que serviam primordialmente para acolher eventos circenses. A arena era rodeada por várias fileiras de assentos, que proporcionavam ao público um lugar seguro para assistir aos combates.

Considerado o mais infame anfiteatro do Antigo Império Romano, o Coliseu é um dos mais icônicos edifícios da história da humanidade. A sua construção teve início durante o reinado do Imperador Vespasiano. Erigida ao lado do Forum Romanum, a magnífica estrutura foi inaugurada no ano 80 d.C. pelo sucessor de Vespasiano, Tito. Os toques finais foram adicionados durante o reinado do Imperador Domiciano. Originalmente denominado Anfiteatro Flaviano, por ter sido construído pela dinastia flaviana, acredita-se que o majestoso edifício foi renomeado durante a Idade Média, momento em que a estrutura recebeu o nome da estátua equestre de Nero que existia ao seu lado.

O Coliseu tinha aproximadamente 188 metros de comprimento, 156 de largura e 50 de altura. O anfiteatro abrigava mais de 50.000 pessoas, tendo o Imperador e a sua corte um camarote reservado, acima dos portões principais. Os arquitetos e engenheiros do anfiteatro construíram um complexo edifício em calcário, tufo e tijolo.
Não obstante a complexidade do edifício, o sistema de entradas, escadas, descidas e passadiços funcionava na realidade bastante bem. A forma e estrutura do Coliseu inspirou também alguns arquitetos de estádios de futebol do século XX.

Os gladiadores e animais selvagens eram conduzidos ao ‘palco’ por engenhosos passadiços e elevadores integrados, a partir de espaços situados debaixo da arena.
Fechando-se os túneis de água, era possível criar um lago artificial na arena, de forma a encenar batalhas navais simuladas. No quarto e último piso, consolas e pedestais suportavam grandes postes, aos quais estava fixado um dossel que cobria a maior parte do anfiteatro.

Ao longo de várias décadas, muitos gladiadores e animais selvagens perderam as suas vidas na arena do Coliseu, proporcionando entretenimento para as massas entusiasmadas. Durante a época da perseguição aos cristãos, muitos deles conheceram semelhante destino. Mesmo assim, o anfiteatro central de Roma atrai hoje milhões de turistas todos os anos.

Atualmente, o edifício está longe de estar em perfeitas condições, embora permaneça um dos mais importantes símbolos do Imperio Romano. Os visitantes podem ainda recordar as palavras do historiador, teólogo e filósofo medieval britânico Beda, o Venerável: ‘Enquanto durar o Coliseu, durará Roma também; quando cair o Coliseu, cairá Roma também; e quando Roma cair, cairá o mundo.’

Viagem no tempo

Passeio

Narração

Os anfiteatros eram típicas construções de base elítica, que serviam primordialmente para acolher eventos circenses. A arena era rodeada por várias fileiras de assentos, que proporcionavam ao público um lugar seguro para assistir aos combates.

Considerado o mais infame anfiteatro do Antigo Império Romano, o Coliseu é um dos mais icônicos edifícios da história da humanidade. A sua construção teve início durante o reinado do Imperador Vespasiano. Erigida ao lado do Forum Romanum, a magnífica estrutura foi inaugurada no ano 80 d.C. pelo sucessor de Vespasiano, Tito. Os toques finais foram adicionados durante o reinado do Imperador Domiciano. Originalmente denominado Anfiteatro Flaviano, por ter sido construído pela dinastia flaviana, acredita-se que o majestoso edifício foi renomeado durante a Idade Média, momento em que a estrutura recebeu o nome da estátua equestre de Nero que existia ao seu lado.

O Coliseu tinha aproximadamente 188 metros de comprimento, 156 de largura e 50 de altura. O anfiteatro abrigava mais de 50.000 pessoas, tendo o Imperador e a sua corte um camarote reservado, acima dos portões principais. Os arquitetos e engenheiros do anfiteatro construíram um complexo edifício em calcário, tufo e tijolo.
Não obstante a complexidade do edifício, o sistema de entradas, escadas, descidas e passadiços funcionava na realidade bastante bem. A forma e estrutura do Coliseu inspirou também alguns arquitetos de estádios de futebol do século XX.

Os gladiadores e animais selvagens eram conduzidos ao ‘palco’ por engenhosos passadiços e elevadores integrados, a partir de espaços situados debaixo da arena.
Fechando-se os túneis de água, era possível criar um lago artificial na arena, de forma a encenar batalhas navais simuladas. No quarto e último piso, consolas e pedestais suportavam grandes postes, aos quais estava fixado um dossel que cobria a maior parte do anfiteatro.

Ao longo de várias décadas, muitos gladiadores e animais selvagens perderam as suas vidas na arena do Coliseu, proporcionando entretenimento para as massas entusiasmadas. Durante a época da perseguição aos cristãos, muitos deles conheceram semelhante destino. Mesmo assim, o anfiteatro central de Roma atrai hoje milhões de turistas todos os anos.

Atualmente, o edifício está longe de estar em perfeitas condições, embora permaneça um dos mais importantes símbolos do Imperio Romano. Os visitantes podem ainda recordar as palavras do historiador, teólogo e filósofo medieval britânico Beda, o Venerável: ‘Enquanto durar o Coliseu, durará Roma também; quando cair o Coliseu, cairá Roma também; e quando Roma cair, cairá o mundo.’

Itens relacionados

Senador da Roma Antiga com a sua esposa

Membros da mais alta classe social da Roma Antiga, os senadores usavam togas com bordas...

Acampamento militar da Roma Antiga

Com a expansão do Império Romano, acampamentos militares foram estabelecidos nos...

O Palácio de Diocleciano (Split, Croácia)

Por ordem do Imperador Romano Diocleciano, o palácio que era semelhante a uma fortaleza...

Alexandre, o Grande, o conquistador do mundo

Siga as campanhas militares de Alexandre, o Grande!

As habitações no Antigo Egito

A moradia típica do Egito Antigo tinha divisões regularmente distribuídas.

Zigurate de Ur (3º milênio a.C.)

Os zigurates eram típicas pirâmides com terraços, usadas como templos na Mesopotâmia antiga.

Soldado romano (século I a. C.)

Os mercenários do Império Romano eram muito bem treinados e equipados.

Ponte de barcas persa (século V a.C.)

Os reis Dario e Xerxes construíram pontes de barcas no Bósforo, para passagem do exército...

Added to your cart.