O teu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Vénus

Vénus

Vénus é o segundo planeta a contar do Sol e objeto mais brilhante no céu noturno depois da Lua.

Geografia

Palavras-chave

Vénus, Estrela da Manhã, Sistema Solar, planeta rochoso, planetas interiores, Sol, planeta, astronomia, astrofísica, geografia, física

Extras relacionados

Cenas

Sistema Solar

  • Sol
  • Mercúrio
  • Vénus
  • Terra
  • Marte
  • Júpiter
  • Saturno
  • Urano
  • Neptuno

Vénus é um dos planetas do Sistema Solar, o segundo dos planetas interiores a contar do Sol. É um planeta rochoso (telúrico), com elevada densidade (5,25 g/cm³). É muito semelhante à Terra em tamanho e massa, e é comummente designado de planeta irmão da Terra.

Vénus

  • eixo de rotação
  • linha perpendicular ao plano orbital
  • plano orbital de Vénus
  • órbita de Vénus
  • equador de Vénus
  • 177,4°

Dados:

Diâmetro: 12 103,6 km (0.95 Terras)

Massa: 4,868×10²⁴ kg ( 0,815 Terras)

Densidade média: 5,243 g/cm³

Gravidade superfícial: 0,907 g

Temperatura superficial: +460 °C

Número de luas: 0

Período de rotação: 243,16 dias (retrogrado)

Inclinação axial: 177,4° (praticamente perpendicular ao plano orbital)

Distância média ao Sol:

108 200 000 km = 0,72 AU =

6,04 minutos-luz

Excentricidade orbital: 0,0068 (praticamente circular)

Período orbital: 224,7 dias

Topografia

  • Afrodite Terra
  • Lada Terra
  • Atalanta Planitia
  • Audra Planitia
  • Sedna Planitia
  • Niobe Planitia
  • Tinatin Planitia
  • Helen Planitia
  • Guinevere Planitia
  • Aino Planitia
  • Zhibek Planitia
  • Lavinia Planitia
  • Navka Planitia
  • Freyja Montes
  • Maxwell Montes
  • Vellamo Planitia
  • Rusalka Planitia
  • Alpha Regio
  • Beta Regio
  • Rhea Mons
  • Theia Mons
  • Gula Mons
  • Maat Mons
  • Artemis Corona
  • Ishtar Terra

A superfície é estéril e rochosa. Existem poucas crateras de impacto, mas vários vulcões de basalto em escudo activos. Vénus não tem tectónica de placas. A sua superfície está coberta por nuvens de ácido sulfúrico translúcidas e muito reflectoras.

Muitos astrónomos acreditam que há muito tempo atrás existiu água na superfície de Vénus, mas devido ao aumento da intensidade do Sol, que conduziu ao aumento da temperatura, os oceanos evaporaram gradualmente, levando a um aumento da quantidade de vapor de água na atmosfera. Uma vez que o vapor de água absorve a radiação infra-vermelha, o efeito de estufa tornou-se mais forte, resultando num aumento da temperatura ainda mais pronunciado e acelerou a evaporação.

De todos os planetas telúricos, Vénus tem a atmosfera mais densa, composta principalmente por dióxido de carbono e com algum enxofre (o que indica actividade vulcânica). A pressão atmosférica é 90 vezes a da Terra.

O efeito de estufa em Vénus é o mais forte do Sistema Solar, e portanto a temperatura à superfície é elevada (+460ºC). Vénus está coberto por uma densa camada de nuvens, que reflectem cerca de dois terços da luz solar que incide sobre estas.

Secção de Vénus

  • atmosfera - Extremamente densa a pesada, constituída por dióxido de carbono. O limite superior da troposfera está a 100 km de altitude.
  • crosta - Tem uma espessura de 10 km.
  • manto - Tem provavelmente uma espessura de 3000 km.
  • núcleo - Mede provavelmente cerca de 6000 km em diâmetro e é composto de ferro.

Órbita de Vénus

  • Vénus
  • Sol
  • distância média ao Sol: 108 200 000 km
  • período orbital: 224,7 dias
  • a órbita de Vénus

Animação

  • Sol
  • Mercúrio
  • Vénus
  • Terra
  • Marte
  • Júpiter
  • Saturno
  • Urano
  • Neptuno
  • eixo de rotação
  • linha perpendicular ao plano orbital
  • plano orbital de Vénus
  • órbita de Vénus
  • equador de Vénus
  • 177,4°
  • atmosfera - Extremamente densa a pesada, constituída por dióxido de carbono. O limite superior da troposfera está a 100 km de altitude.
  • crosta - Tem uma espessura de 10 km.
  • manto - Tem provavelmente uma espessura de 3000 km.
  • núcleo - Mede provavelmente cerca de 6000 km em diâmetro e é composto de ferro.
  • Vénus
  • Sol
  • distância média ao Sol: 108 200 000 km
  • período orbital: 224,7 dias
  • a órbita de Vénus

Narração

Uma vez que Vénus é um dos corpos celestes mais brilhantes, foi-lhe atribuído o nome da deusa da beleza. No mitologia romana, Vénus era a deusa dos jardins. Ela foi identificada com Afrodite, que era a deusa do amor e da beleza na mitologia grega.

Alguns astrónomos antigos acreditavam que eram dois corpos celestes que observavam a Este e a Oeste do Sol. O que era visível ao amanhecer era chamado de "Estrela da Manhã", Fósforo, e o que era visível depois do ocaso era chamado de Hépero, depois do filho de Atlas.

O filósofo grego e matemático Pitágoras foi o primeiro a perceber que Fósforo e Héspero eram o mesmo. Visto da Terra, Vénus aparece ou do lado esquerdo ou do lado direito do Sol, durante a sua órbita. Antigamente era visto como a Estrela da Tarde, depois como a Estrela da Manhã.

Vista da Terra, nunca está mais afastado do Sol do que 46 graus. Apresenta fases semelhantes às da Lua.

A primeira sonda espacial a passar por Vénus foi a Mariner 2 em 1962. Por causa da atmosfera espessa e das nuvens, a sua superfície não foi visível. Vénus tem sido mapeada por radares nas sondas Pioneer-Venus, Magellan e Venera que orbitam o planeta e também por rádio telescópios terrestres.

De acordo com os dados da Pioneer, 70% da superfície está coberta com planícies com pequenos montes, 20% com terra baixas distintas e 10% com "continentes" que se elevam 4-5 km acima do nível médio da superfície. As sondas soviéticas Venera 7-14 aterraram na superfície, tiraram fotografia panorâmicas e analisaram o solo. Devido às elevadas temperaturas, elas apenas estiveram em operação por 1-2 horas.

Lançado em 2005, a sonda espacial europeia Venus Express analisa a atmosfera e as nuvens e mapeia o ambiente de plasma do planeta e da superfície. A sonda japonesa Venus Climate Orbiter (Akatsuki) foi lançada em 21 de Maio de 2010. A sonda foi desenhada para descobrir porque é que a atmosfera venusiana está em super rotação, como é que as nuvens de ácido sulfúrico se formam, se existem vulcões activos e se existiram oceanos de água no planeta.

Vénus é o segundo planeta interior mais próximo ao Sol .

É um planeta rochoso (telúrico), com elevada densidade (5,25 g/cm³). É muito semelhante à Terra em tamanho e massa, e é habitualmente designado de planeta irmão da Terra.

A superfície é estéril e rochosa. Existem poucas crateras de impacto, mas vários vulcões de basalto em escudo activos. Vénus não tem tectónica de placas. A sua superfície está coberta por nuvens de ácido sulfúrico translúcidas e muito reflectoras.

Muitos astrónomos acreditam que há muito tempo atrás existiu água na superfície de Vénus, mas devido ao aumento da intensidade do Sol, que conduziu ao aumento da temperatura, os oceanos evaporaram gradualmente, levando a um aumento da quantidade de vapor de água na atmosfera. Uma vez que o vapor de água absorve a radiação infra-vermelha, o efeito de estufa tornou-se mais forte, resultando num aumento da temperatura ainda mais pronunciado e acelerou a evaporação.

De todos os planetas telúricos, Vénus tem a atmosfera mais densa, composta principalmente por dióxido de carbono e com algum enxofre (o que indica actividade vulcânica). A pressão atmosférica é 90 vezes a da Terra. O efeito de estufa em Vénus é o mais forte do Sistema Solar, e portanto a temperatura à superfície é elevada (+460ºC).

Vénus está coberto por uma densa camada de nuvens, que reflectem cerca de dois terços da luz solar que incide sobre estas. O seu eixo é praticamente perpendicular ao plano orbital (inclinado apenas 2,6º), pelo que não existem variações de temperatura sazonais em Vénus e, devido ao forte efeito de estufa, não existem diferenças significativas entre as temperaturas nas zonas polares e equatoriais, ou entre as temperaturas de dia e noite nas regiões das camadas inferiores da atmosfera.

Vénus roda numa direcção oposta à direcção orbital. É o planeta com a rotação mais lenta, com um período de rotação de 243 dias terrestres. Vénus tem um campo magnético muito fraco. O vento solar está em interacção directa com a ionosfera do planeta.

Extras relacionados

O ciclo de vida do Sistema Solar

O Sol e os planetas formaram-se há 4.500 milhões de anos, após o colapso gravitacional de uma nuvem de poeira.

Planetas, dimensões

Os planetas interiores do sistema solar são planetas terrestres, enquanto os exteriores são gigantes gasosos.

Sistema solar, órbitas planetárias

As órbitas dos oito planetas do nosso sistema solar são elípticas.

A Missão Cassini-Huygens (1997-2017)

A sonda espacial Cassini explorou Saturno e as suas luas por cerca de 20 anos.

A missão New Horizons

A sonda espacial New Horizons foi lançada em 2006, com o objetivo de estudar Plutão e a Cintura de Kuiper.

Estrutura da Terra (nível intermédio)

A Terra é composta por várias camadas esféricas.

Exploração de Marte

Sondas espaciais e veículos exploradores investigam a estrutura de Marte e procuram vestígios da existência de vida.

Júpiter

Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, com duas vezes e meia a massa de todos os outros planetas juntos.

Leis de Kepler do movimento planetário

As três importantes leis que descrevem o movimento planetário foram formuladas por Johannes Kepler.

Marte

Atualmente, procuram-se vestígios de água e vida em Marte.

Mercúrio

Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol e o mais pequeno do Sistema Solar.

Missão Dawn

O estudo de Ceres e Vesta ajudar-nos-á a saber mais acerca da história do Sistema Solar e de como se formaram os planetas rochosos.

Neptuno

No Sistema Solar, Neptuno é o planeta mais distante do Sol e o mais pequeno dos gigantes gasosos.

O Sol

O diâmetro do Sol é cerca de 109 vezes maior que o da Terra. A maior parte da sua massa é composta por hidrogénio.

Saturno

Saturno é o segundo maior planeta do Sistema Solar, facilmente identificável pelos seus anéis.

Sistema de Plutão - Caronte

Caronte é o maior satélite de Plutão.

Terra

A Terra é um planeta rochoso com uma crosta sólida e oxigénio na sua atmosfera.

Urano

O gigante gasoso Urano é o sétimo planeta a contar do Sol.

Via Láctea

O diâmetro da nossa galáxia é de cerca de 100 mil anos-luz, contendo mais de 100 bilhões de estrelas, uma das quais é o nosso Sol.

Added to your cart.