O teu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Terminologia de geografia física

Terminologia de geografia física

Esta animação mostra as características mais importantes de relevo e águas superficiais, e respectiva simbologia nos mapas.

Geografia

Palavras-chave

geografia física, conceitos, traços de relevo, águas superficiais, relevo, planalto, terras baixas, Grande Planície Húngara, média montanha, montanhas altas, rio, água parada, oceano, mar, lago, símbolos topográficos, símbolos hidrográficos, altitude, água superficial, ambiente natural, hidrografia, representação topográfica, natureza, geografia

Extras relacionados

Cenas

Elementos de relevo 1

  • colinas - Acidentes geográficos com uma altura de 200 a 500 m. São mais baixos que as montanhas e têm uma superfície irregular.
  • depressão - Formação de terra abaixo do nível da água do mar.
  • planície - Extensão plana de terra com uma elevação de 0 - 200 m.
  • planalto - Extensão de terra plana situada a mais de 200 m de altitude.
  • montanhas altas - Acidentes geográficos a 1500 metros acima do nível do mar.
  • montanhas de média altitude - Acidentes geográficos situados a 500 -1500 metros acima do nível do mar.

Elementos de relevo 2

  • atol - Tipo de ilha formada por corais.
  • ilha - Terra rodeada por água de todos os lados.
  • península - Terra rodeada de água por três lados, mas ligada ao continente.
  • vertente - Superfície inclinada entre a parte inferior e o cume de uma colina.
  • colina - Acidentes geográficos delimitados por declives, com uma altura inferior a 500 metros.
  • cume da colina - O ponto mais alto de uma colina.
  • gruta - Câmara subterrânea com pelo menos dois metros de longitude.
  • bacia - Depressão de grande superfície rodeada por montanhas.
  • sopé da montanha - Parte inferior de uma montanha.
  • encosta da montanha - Declive entre a parte inferior e o cume de uma montanha.
  • vale - Depressão rodeada por declives.
  • crista da montanha - Linha que une os pontos mais altos de uma montanha.
  • passagem de montanha - Parte inferior de uma montanha. Geralmente é atravessada por uma estrada ou caminho.
  • topo da montanha - O ponto mais alto de uma montanha. É mais extenso que o cume.
  • vulcão ativo - É por aqui que o magma chega à superfície.
  • montanha - Acidentes geográficos delimitados por declives, com uma altura superior a 500 metros.
  • cume da montanha

Águas superficiais 1

  • oceano - Grande volume de água salgada situada em placas oceânicas. Os oceanos contam com a sua própria bacia e sistema de circulação. Estão separados por continentes.
  • baía - Parte de um lago, mar ou oceano, parcialmente rodeada por terra.
  • mar - Grande volume de água salgada que faz parte de um oceano circundante. É mais pequeno que um oceano e está separado deste por ilhas, penínsulas ou estreitos.
  • canal - Construção artificial destinada ao transporte ou drenagem de água.
  • curso principal - O rio mais largo e caudaloso de uma bacia hidrográfica.
  • bacia de drenagem - Zona rodeada por bacias hidrográficas, de onde a água dos rios converge até um só ponto.
  • rio - Curso natural de água que flui num leito inclinado.
  • bacia hidrográfica - Linha que separa duas bacias hidrográficas e liga os pontos mais altos da sua superfície.
  • afluente - Rio que flui para um rio maior e não para o mar.
  • lago - Corpo de água rodeado por terra a toda a volta. Não tem nenhuma conexão com mares e oceanos.

Águas superficiais 2

  • cascata - Forte descida no nível de água, onde o leito do rio com rochas forma degraus descendentes devido à rapida erosão das rochas mais suaves.
  • glaciar - Massa de gelo de movimento lento que enche um vale.
  • barragem - Barreira artificial perpendicular à direcção de um rio que bloqueia uma secção do vale para travar ou acumular água.
  • pântano - Fase da destruição de um lago, onde a extensão da vegetação aquática supera a superfície da água.
  • estuário - Foz de um rio num mar ou oceano, em forma de funil. Os sedimentos são frágeis, visto estarem sujeitos à força das marés.
  • porto - Estrutura artificial onde os barcos podem atracar.
  • canal - Construção artificial destinada ao transporte ou drenagem de água.
  • confluência - Ponto em que um rio se une com outro rio.
  • delta - Foz de um rio, onde este flui para o mar. Aqui as marés são mais fracas que a sedimentação do rio, pelo que os sedimentos se depositam e o rio se divide em vários braços.
  • recife - Conjunto de areia ou rochas à superfície da água ou imediatamente abaixo desta, dificultando a navegação.
  • estreito - Passagem estreita que liga dois corpos de água.

Animação

  • colinas - Acidentes geográficos com uma altura de 200 a 500 m. São mais baixos que as montanhas e têm uma superfície irregular.
  • depressão - Formação de terra abaixo do nível da água do mar.
  • planície - Extensão plana de terra com uma elevação de 0 - 200 m.
  • planalto - Extensão de terra plana situada a mais de 200 m de altitude.
  • montanhas altas - Acidentes geográficos a 1500 metros acima do nível do mar.
  • montanhas de média altitude - Acidentes geográficos situados a 500 -1500 metros acima do nível do mar.
  • oceano - Grande volume de água salgada situada em placas oceânicas. Os oceanos contam com a sua própria bacia e sistema de circulação. Estão separados por continentes.
  • mar - Grande volume de água salgada que faz parte de um oceano circundante. É mais pequeno que um oceano e está separado deste por ilhas, penínsulas ou estreitos.
  • rio - Curso natural de água que flui num leito inclinado.
  • lago - Corpo de água rodeado por terra a toda a volta. Não tem nenhuma conexão com mares e oceanos.
  • cascata - Forte descida no nível de água, onde o leito do rio com rochas forma degraus descendentes devido à rapida erosão das rochas mais suaves.
  • barragem - Barreira artificial perpendicular à direcção de um rio que bloqueia uma secção do vale para travar ou acumular água.
  • porto - Estrutura artificial onde os barcos podem atracar.
  • canal - Construção artificial destinada ao transporte ou drenagem de água.
  • confluência - Ponto em que um rio se une com outro rio.
  • recife - Conjunto de areia ou rochas à superfície da água ou imediatamente abaixo desta, dificultando a navegação.
  • estreito - Passagem estreita que liga dois corpos de água.
  • montanhas de média altitude - Acidentes geográficos que se situam a 500-1500 metros acima do nível do mar.
  • montanhas altas - Acidentes geográficos que se situam a mais de 1500 metros acima do nível do mar.
  • rio - Curso de água natural que flui num leito inclinado.
  • lago - Corpo de água rodeado por terra a toda à volta. Não tem nenhuma conexão com mares ou oceanos.
  • planície - Extensão plana de terra com uma elevação de 0 - 200 m.
  • mar - Grande volume de água salgada que faz parte de um oceano circundante. É mais pequeno que um oceano e está separado deste por ilhas, penínsulas ou estreitos.
  • oceano - Grande volume de água salgada situada em placas oceânicas. Os oceanos contam com a sua própria bacia e sistema de circulação. Estão separados por continentes.
  • colinas - Acidentes geográficos com uma altura de 200 a 500 m. São mais baixos que as montanhas e têm uma superfície irregular.

Narração

Conhecer a terminologia e simbologia da geografia física é essencial para a orientação topográfica. Classificamos as formas de relevo em função da sua altitude acima do nível do mar, ou seja, em função da sua elevação. Com base na sua elevação é possível distinguir entre planícies, colinas e montanhas.

A forma das planícies, colinas e montanhas é muito variada, como se pode verificar na animação.

Distinguimos dois tipos de águas superficiais: águas paradas e cursos de água. As águas paradas incluem lagos, mares e oceanos, enquanto os cursos de água incluem riachos e rios.

As águas superficiais criam diferentes formas de relevo, incluindo afluentes, estreitos, recifes e quedas de água. Existem também estruturas artificiais como barragens, portos e canais.

O propósito da representação topográfica é ajudar a orientação. Por esta razão, é importante representar as elevações. O uso de cores é a forma mais ilustrativa para representar a elevação em mapas do mundo, atlas escolares e mapas hidrográficos. Nos mapas, a água é azul, as planícies verdes, as colinas estão representadas a castanho claro e as montanhas a castanho escuro. Um tom mais escuro de castanho indica o aumento da elevação enquanto nas cores verde e azul, tons mais escuros representam um aumento de profundidade.

Utilizam-se vários símbolos topográficos e hidrográficos para representar, respectivamente, as formas terrestres e as águas superficiais.

Extras relacionados

Sistema de defesa contra cheias

O aterro de protecção ou, em caso de enchentes menores, o dique de verão, assegura a protecção contra os danos causados por cheias.

A vida e o desenvolvimento dos lagos

As águas paradas podem ser formadas nas depressões de terreno tanto pelas forças endógenas e exógenas da Terra, como pela atividade humana.

Águas subterrâneas

As águas pluviais, os aquíferos e as águas artesianas são diferentes tipos de massas de água que se encontram abaixo da superfície.

Atividade vulcânica

A animação mostra os diferentes tipos de erupções vulcânicas.

Camadas da floresta

As camadas de diferentes tipos de floresta podem variar bastante.

Como formam os mares a superfície da Terra?

A água do mar, como força externa, assume um papel importante na formação da costa.

Continentes e oceanos

A terra firme na superfície do nosso planeta está dividida em continentes, por sua vez separados por oceanos.

Descobrimentos (séculos XV-XVII)

Os Descobrimentos no ínicio da Idade Moderna não só redesenharam os mapas, como também tiveram diversos outros impactos.

Falha (básico)

Devido aos esforços verticais, as camadas de rocha quebram-se e deslocam-se verticalmente.

Falha Geológica (intermédio)

Forças verticais podem causar a ruptura de várias camadas de rochas, o que faz com que elas se movam verticalmente, criando as chamadas falhas.

Mapa de relevo da China

Esta animação apresenta o relevo e a hidrografia da China.

Mapa topográfico da Hungria

Esta animação mostra as regiões geográficas da Hungria.

Mares e golfos

Esta animação mostra os principais mares e golfos.

Obras Zuiderzee e Projeto Delta (Países Baixos)

Notáveis obras de engenharia civil indispensáveis na luta secular dos Países Baixos contra o mar.

Queda de água

As quedas de água formam-se quando a água corrente cai verticalmente por cima de uma rocha acentuada.

Relevo cárstico (básico)

As formações cársticas incluem dolinas e grutas calcárias.

Relevo cárstico (intermédio)

As formações cársticas incluem dolinas e grutas calcárias.

Rios e a formação do relevo

Os rios têm um papel importante na formação da superfície da Terra: provocam erosão, e transportam e depositam sedimentos.

Sistema de coordenadas geográficas

O sistema de coordenadas geográficas permite especificar com rigor toda e qualquer localização à face da Terra.

Topografia da Terra

Esta animação apresenta as montanhas, as planícies, os rios, os lagos e os desertos de maior tamanho da Terra.

Added to your cart.