O teu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Motor de dois tempos

Motor de dois tempos

Um motor de dois tempos é um tipo de motor de combustão interna com um ciclo de apenas dois tempos.

Física

Palavras-chave

motor de combustão interna, motor de dois tempos, motor, máquina térmica, cilindros, eixo accionado, bloco de motor, cabeça do cilindro, coletor de admissão, coletor de escape, eixo, pistão, vela de ignição, cilindro, admissão, compressão, carburador, tempo de combustão, lubrificante, ciclo, mistura, trabant, termodinâmica, física

Extras relacionados

Cenas

Motor

  • filtro de ar - O air flui para a câmara de combustão do motor, contendo o oxigénio necessário para que o processo de combustão ocorra. O ar é limpo por esta peça.
  • distribuidor de ignição - Garante o funcionamento coordenado das velas de ignição.
  • bloco de motor - O bloco de metal que alberga as peças do motor.
  • cabeça do cilindro - As aletas de arrefecimento asseguram um arrefecimento a ar mais eficiente aumentando a área de superfície.
  • colector de admissão - O ar, necessário para que a combustão ocorra, flui para o cilindro por esta abertura.
  • colector de escape - Os gases de escape são expelidos por esta peça. O combustível usado nos motores de dois tempos é gasolina misturada com óleo, que não queima de forma perfeita, portanto os motores de dois tempos emitem mais materiais nocivos do que os motors de quatro tempos.

Funcionamento

  • vela de ignição - Provoca a ignição da mistura de ar, gasolina e óleo lubrificante. A explosão da mistura empurra o pistão para trás.
  • porta de transferência - Quando se move para baixo a pressão por baixo do pistão aumenta, enquanto que acima do pistão diminui. Isto força a mistura de gasolina, óleo e ar para dentro do cilindro através da porta de transferência.
  • colector de admissão - Quando se move para baixo a pressão por baixo do pistão aumenta, enquanto que acima do pistão diminui. Portanto o ar flui para o motor, o que é necessário para a combustão.
  • porta de escape - Os gases de escape são expelidos por esta peça. O combustível usado nos motores de dois tempos é gasolina misturada com óleo, que não queima de forma perfeita, portanto os motores de dois tempos emitem mais materiais nocivos do que os motors de quatro tempos.
  • pistão - O seu movimento alternante roda o eixo de manivelas. O movimento descendente desta peça é causado pela explosão da mistura de combustível no cilindro. Depois o momento do eixo de manivelas causa a sua ascensão. Esta é a fase de compressão.
  • eixo de manivelas - O movimento alternante do pistão provoca a sua rotação.
  • cilindro - O combustível explode e o pistão move-se no seu interior.

1º tempo

2º tempo

Construção interna

  • motor
  • caixa de velocidades - Ajusta a relação de engrenagem entre o motor e o eixo de transmissão. Altera o número de rotações das rodas motrizes durante uma rotação do eixo de manivelas. Em mudança baixa o desempenho do motor é alto mas a velocidade é baixa, em mudança alta o carro move-se mais rápido e usa menos combustível mas acelera mais lentamente.
  • ventoinha do radiador - Em motores arrefecidos a ar, tem como função remover o calor produzido pelo motor. As aletas na cabeça do cilindro facilitam ainda mais o arrefecimento. Alguns motores de dois tempos têm arrefecimento a água.
  • filtro de ar - O air flui para a câmara de combustão do motor, contendo o oxigénio necessário para que o processo de combustão ocorra. O ar é limpo por esta peça.
  • depósito de combustível - O combustível usado nos motores de dois tempos é gasolina misturada com óleo lubrificante. A função do óleo lubrificante é a de reduzir a fricção dos cilindros e das válvulas. Uma importante propriedade da gasolina é o número de octanas. Quanto mais alto for o número, mais alto é o ponto de inflamação, portanto pode ser mais comprimido resultando numa maior eficiência.
  • tubo de escape - Os gases de escape são expelidos por esta peça. O combustível usado nos motores de dois tempos é gasolina misturada com óleo, que não queima de forma perfeita, portanto os motores de dois tempos emitem mais materiais nocivos do que os motors de quatro tempos.
  • eixo accionado - A rotação do eixo de manivelas é transmitido a esta peça pelo eixo de transmissão.

Cilindros

  • eixo de manivelas - É accionado pelos pistões. A sua rotação é transmitida ao eixo accionado pelo eixo de transmissão, e a árvore de cames pela correia de transmissão, que opera as válvulas.
  • pistão - O seu movimento alternante roda o eixo de manivelas.
  • vela de ignição - Provoca a ignição da mistura de ar, gasolina e óleo lubrificante. A explosão da mistura empurra o pistão para trás.

Animação

Narração

Nós sabemos que os carros são movidos por motores, mas como é que isto ocorre exactamente? O movimento rotativo do eixo de manivelas do motor é transmitido às rodas pelo eixo de transmissão. A caixa de velocidades altera o número de rotações das rodas motrizes durante uma rotação do eixo de manivelas. Numa mudança baixa, a potência do motor é alta mas a velocidade é baixa; numa mudança alta, o carro é mais rápido e usa menos combustível mas acelera mais lentamente.

No passado os carros eram frequentemente equipados com motores a dois tempos, mas hoje foram marginalizados pelos motores de quatro tempos. O combustível usado nos motores de dois tempos é gasolina misturada com óleo lubrificante. A função do óleo lubrificante é a de reduzir a fricção dos cilindros e das válvulas.

O movimento alternante vertical do pistão é convertido em rotação do eixo de manivelas, que acciona o eixo de transmissão e a árvore de cames através da correia da transmissão. A árvore de cames acciona as válvulas, assegurando a injecção de combustível e a emissão dos gases de escape através de um processo coordenado, ritmado de abertura e fecho.

Durante o 1º tempo no funcionamento dos motores de dois tempos, o pistão move-se para cima, diminuindo a pressão na câmara inferior. A válvula de admissão abre e a mistura de ar, combustível e óleo lubrificante flui do carburador para o cilindro. O pistão comprime a mistura, provocando o aumento da sua temperatura.

Durante o 2º tempo a vela de ignição provoca a ignição da mistura aquecida. A explosão empurra o pistão para baixo no cilindro, e os produtos de combustão sob-pressão são expelidos pela porta de escape. A pressão por baixo do pistão aumenta, forçando a mistura a entrar para o cilindro através da porta de transferência.

Tal como se pode observar, o movimento linear do pistão é convertido em movimento rotacional do eixo de manivelas no motor. A energia necessária para mover o pistão é fornecida pela combustão do combustível.

Extras relacionados

Motor diesel

O engenheiro alemão Rudolf Diesel patenteou o motor diesel em 1893.

Motor Otto de quatro tempos

Esta animação apresenta o tipo de motor mais comumente utilizado em automóveis.

Motor radial

O motor radial utiliza-se sobretudo em aviões e helicópteros.

Motor stirling - motor de ar quente

Os motores stirling são também conhecidos como motores de combustão externa. Ao contrário dos motores de combustão interna (como por exemplo o motor otto),...

Motor wankel

Tipo de motor rotativo de elevada eficiência.

Como funciona a caixa de velocidades?

Nos sistemas de transmissão, o torque do motor é modificado pela redução ou aumento da velocidade rotacional.

Como funciona a engrenagem diferencial?

Uma engrenagem diferencial permite que as rodas motrizes de um automóvel rodem a velocidades diferentes quando o carro está a virar.

Eolípila de Heron

Heron de Alexandria foi o inventor do primeiro motor a vapor, embora ele o considerasse um brinquedo.

Máquina a vapor de James Watt (século XVIII)

A máquina a vapor elaborada pelo engenheiro escocês, com as suas várias possibilidades de uso, revolucionou a técnica.

Motocicleta

Esta animação mostra a construção das motocicletas.

Motor de corrente contínua

Entre os ímanes permanentes do motor de corrente contínua há uma bobina por onde flui a corrente elétrica.

Plataforma petrolífera

Um longo tubo no centro da torre penetra no fundo do oceano até alcançar a camada que contém petróleo.

Diagrama p-V-T para gases ideais

A relação entre a pressão, o volume e a temperatura dos gases ideais é descrita pelas leis dos gases.

Funcionamento dos poços de petróleo

Maquinaria que bombeia o crude para a superfície.

Estrutura do carro

Esta animação mostra o exterior e o interior de um carro, bem como o seu funcionamento.

Ford Modelo T

O popular modelo da fábrica automóvel americana foi o primeiro carro no mundo a ser produzido em massa.

Veículos ecológicos

A combinação de um sistema de propulsão de um convencional motor de combustão interna com um sistema de propulsão eléctrica reduz as emissões.

Added to your cart.