O teu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Mexilhão do rio

Mexilhão do rio

Espécie de moluscos comum em águas doces.

Biologia

Palavras-chave

molusco, charneira e ligamento, sinclinal, sifão, guelra, manto, linhas de crescimento, exosqueleto, madrepérola, molusco de pérola, animal, planctonófago, detritívoro, biologia

Extras relacionados

Cenas

Mexilhão do rio

Corte transversal

  • brânquias - Absorvem oxigénio da água corrente e desempenham um papel importante na alimentação: os cílios encontrados nas brânquias conduzem o alimento em direção à boca.
  • borda do manto
  • cavidade do manto - Uma cavidade limitada pelo manto, que se vê ao abrir a concha.
  • manto - É o tecido carnoso fixado ao interior das válvulas que produz o material de construção destas.
  • intestinos
  • - Principalmente, é constituído por músculos lisos. Pode ser esticado por entre as válvulas abertas e é utilizado na locomoção lenta no solo.
  • gónada - Os mexilhões são geralmente dióicos, não possuem dimorfismo sexual. Certas espécies alteram o sexo durante o seu ciclo de vida.
  • boca
  • estômago
  • hepatopâncreas - Produz enzimas digestivas que são libertadas no intestino.
  • coração - Cresce em redor dos intestinos. O seu sistema circulatório é aberto. A hemolinfa enche o coração, os vasos linfáticos e as cavidades do corpo e transporta os nutrientes, os resíduos e os gases respiratórios. A hemolinfa é azulada devido ao seu conteúdo de hemocianina, uma proteína que liga e transporta o oxigénio.
  • gânglio - Os mexilhões têm órgãos sensoriais e sistema nervoso primitivos.
  • órgão excretor - Remove os resíduos do metabolismo e as toxinas do corpo do animal.
  • ânus

Anatomia

  • charneira e ligamento - A extremidade da concha que liga as duas válvulas, responsável por abrir a concha.
  • válvulas - A casca que protege o mexilhão é constituída por duas válvulas. Estas podem ser abertas e o pé muscular pode ser esticado.
  • sifão de exalação - Os excrementos saem do corpo do animal através dele.
  • sifão de inalação - A água e os alimentos fluem para o corpo do animal através dele.
  • linhas de crescimento - Em períodos quentes, quando o alimento é abundante, as linhas são mais largas e têm uma cor mais clara, enquanto em períodos mais frios, quando menos alimento está disponível, as linhas são mais estreitas e mais escuras.

Extras relacionados

Amonites

Grupo extinto de cefalópodes, com sólidos esqueletos externos, constituindo excelentes fósseis-índices.

Cana e junco

Plantas monocotiledóneas e cosmopolitas que habitam as beiras das águas estagnadas.

Caracol-romano

Espécie de caracol muito comum, popular como alimento.

Esponja

São o mais antigo grupo de animais. Vivem debaixo de água e não possuem verdadeiros tecidos ou simetria de corpo.

Funcionamento de eclusas fluviais

As eclusas fluviais tornam seguros para a navegação os rios com grandes diferenças de nível.

Lagostim de água doce

Tipo de lagostim de grandes dimensões que vive em água doce, na Europa.

Medusa

Animais marinhos pertencentes ao filo dos cnidários, o mais antigo grupo de animais Eumetazoários.

Minhoca comum

A anatomia dos anelídeos é mostrada através do exemplo da minhoca comum.

Pato-real

Esta animação mostra a anatomia das aves através do exemplo do pato-real.

Peixes de água doce

Muitos peixes de água doce são também iguarias bastante apreciadas.

Pérola

Certos moluscos produzem pérolas para se protegerem contra parasitas ou detritos. As pérolas são utilizadas na criação de joalharia.

Planaria gonocephala

É o tipo mais comum de vermes achatados.

Rã-comum

Esta animação apresenta a anatomia dos anfíbios através do exemplo de uma espécie comum de rãs.

Seda de aranha, teia de aranha

Se bem que a densidade da seda de aranha seja inferior à dos filamentos de nylon, a sua resistência à tracção é superior à do aço.

Added to your cart.