O teu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

Júpiter

Júpiter

Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, com duas vezes e meia a massa de todos os outros planetas juntos.

Geografia

Palavras-chave

Júpiter, sistema de anéis, Sistema Solar, gigante gasoso, planeta exterior, Io, Europa, Ganímedes, Calisto, luas de Júpiter, planeta, Sol, astronomia, geografia

Extras relacionados

Cenas

Sistema solar

  • Sol
  • Mercúrio
  • Vénus
  • Terra
  • Marte
  • Júpiter
  • Saturno
  • Urano
  • Neptuno

Jupiter é o quinto planeta a contar do Sol, o segundo a contar da Terra, e o mais próximo dos planetas exteriores. É o maior planeta do Sistema Solar, com um diâmetro de 142 984 km. Tem duas vezes e meia a massa de todos os outros planetas combinados. É um gigante gasoso, não possuindo uma superfície sólida.

Júpiter

  • eixo de rotação
  • linha perpendicular ao plano orbital
  • plano orbital de Júpiter
  • órbita de Júpiter
  • equador de Júpiter
  • 3.13º
  • sistema de anéis

Dados:

Diâmetro: 142 984 km (11,2 vezes o da Terra)

Massa: 1,90x10²⁷ kg (317,8 vezes a da Terra)

Densidade média: 1,33 g/cm³

Gravidade superficial: 2,364 g

Temperatura superficial: -130 °C

Número de luas: 79

Período de rotação: 9 h 50 m

Inclinação axial: 3,1°

Distância média ao Sol: 778 300 000 km = 5,20 UA = 43,5 minutos-luz

Excentricidade orbital: 0,0484

Período orbital: 11,86 anos

Io

Io:

Distância média a Júpiter:
421 800 km

Período orbital: 1,77 dias

Diâmetro: 3 642,6 km (0,286 vezes o da Terra)

Massa: 8,9319·10²² kg

Densidade média: 3,53 g/cm³

Gravidade superficial: 0,183 g

Europa

Europa:

Distância média a Júpiter:
671 100 km

Período orbital: 3,55 dias

Diâmetro: 3 121,6 km (0,245 vezes o da Terra)

Massa: 4,8x10²² kg

Densidade média: 3,01 g/cm³

Gravidade superficial: 0,134 g

Ganímedes

Ganímedes:

Distância média a Júpiter:
1 070 400 km

Período orbital: 7,16 dias

Diâmetro: 5 262 km (0,413 vezes o da Terra)

Massa: 1,48x10²³ kg

Densidade média: 1,94 g/cm³

Gravidade superficial: 0,146 g

Calisto

Calisto:

Distância média a Júpiter:
1 882 700 km

Período orbital: 16,69 dias

Diâmetro: 4 820,6 km (0,378 vezes o da Terra)

Massa: 1,08x10²³ kg

Densidade média: 1,83 g/cm³

Gravidade superficial: 0,126 g

Secção de Júpiter

  • atmosfera - Júpiter tem uma atmosfera com 1000 km de espessura.
  • camada de hidrogénio liquído - O hidrogénio gasoso está constantemente a ser transformado em líquido.
  • camada de hidrogénio metálico - O núcleo é rodeado por uma camada de hidrogénio metálico de aproximadamente 52 000 km de espessura.
  • núcleo - tem provavelmente um núcleo com uma massa 12 vezes superior à da Terra.

Órbita de Júpiter

  • Júpiter
  • Sol
  • distância média ao Sol: 778 300 000 km
  • período orbital: 11,86 anos
  • a órbita de Júpiter

Animação

  • Sol
  • Mercúrio
  • Vénus
  • Terra
  • Marte
  • Júpiter
  • Saturno
  • Urano
  • Neptuno
  • eixo de rotação
  • linha perpendicular ao plano orbital
  • plano orbital de Júpiter
  • órbita de Júpiter
  • equador de Júpiter
  • 3.13º
  • sistema de anéis
  • atmosfera - Júpiter tem uma atmosfera com 1000 km de espessura.
  • camada de hidrogénio liquído - O hidrogénio gasoso está constantemente a ser transformado em líquido.
  • camada de hidrogénio metálico - O núcleo é rodeado por uma camada de hidrogénio metálico de aproximadamente 52 000 km de espessura.
  • núcleo - tem provavelmente um núcleo com uma massa 12 vezes superior à da Terra.
  • Júpiter
  • Sol
  • distância média ao Sol: 778 300 000 km
  • período orbital: 11,86 anos
  • a órbita de Júpiter

Narração

Tirando o Sol e a Lua, Júpiter é o corpo celeste mais luminoso depois de Vénus. O seu nome deriva do deus principal da mitologia romana, que era o deus do céu, da luz e das tempestades e o rei dos deuses. Ele era o equivalente de Zeus, o deus principal da mitologia grega, o senhor dos deuses e dos homens, líder dos deuses do Olimpo; o seu nome significa "céu brilhante".

Galileu foi o primeiro a observar o planeta através do seu telescópio em 1610. Ele também descobriu as quatro maiores luas de Júpiter, que desde então foram designadas por luas de Galileu, em honra da sua descoberta.

A primeira missão a Júpiter foi realizada pela sonda espacial Pioneer 10 em 1973. Júpiter tem também sido regularmente observado pelo telescópio espacial Hubble. Em 1995, foi lançada uma sonda atmosférica a partir de Galileu em direcção à atmosfera do planeta. Penetrou 150 km, recolhendo e enviando informações antes de ser destruída pelas altas pressões (22 atmosferas) e elevadas temperaturas (153ºC).

Júpiter é o quinto planeta a contar do Sol, o segundo a contar da Terra, e o mais próximo dos planetas exteriores. É o maior planeta do Sistema Solar, com uma diâmetro de 142 984 km. Tem duas vezes e meia a massa de todos os outros planetas combinados.

Júpiter é um gigante gasoso, portanto não possui uma superfície sólida. A sua densidade média é baixa (1,33 g/cm³). Abaixo da camada visível de nuvens estão 1000 km de uma espessa atmosfera rica em hidrogénio, por baixo da qual a pressão pode ser um milhão de vezes maior do que a da Terra, e onde poderá existir um oceano de hidrogénio molecular líquido com 25 000 km de profundidade (de acordo com os modelos). A atmosfera de Júpiter é constituída por hidrogénio (90%) e hélio, mas também contém vestígios de metano, amoníaco e vapor de água. As bandas alternam em coloração, e os ventos nas diferentes faixas têm velocidades diferentes, criando vórtices. A Grande Mancha Vermelha é uma vasta tempestade anticiclónica (dentro da qual a Terra caberia). Foi observada pela primeira vez há mais de 300 anos. Durante os últimos anos, vários cometas e asteróides colidiram com Júpiter. Uma análise dos seus vestígios conduziu a certas hipóteses sobre a atmosfera de Júpiter.

De todos os planetas, a rotação de Júpiter é a mais rápida. Possui uma forte magnetosfera, dez vezes mais forte do que a da Terra. O eixo magnético de Júpiter está inclinado 10° em relação ao eixo de rotação. Algumas das imagens tiradas pelo telescópio Hubble mostram auroras em Júpiter. O planeta irradia o dobro do calor que recebe do Sol; a quantidade de calor produzida no interior do planeta é semelhante ao total de radiação solar que recebe, que provavelmente resulta da energia potencial emitida durante a lenta contracção do planeta. A temperatura do núcleo de Júpiter é aproximadamente 26 000 K.

Júpiter tem um sistema de anéis constituídos por partículas de pó escuras e com menos de 30 km de espessura. As luas de Júpiter foram baptizadas de acordo com os amores e favoritos de Zeus na mitologia grega. As quatro maiores são as luas de Galileu: estas são Io, Ganímedes, Europa e Calisto. Orbitam em torno de Júpiter no seu plano equatorial e têm órbitas aproximadamente circulares. As primeiras imagens detalhadas das suas superfícies foram fornecidas pelas sondas espaciais Voyager.

Há forte actividade vulcânica em Io; a sua superfície apresenta uma topografia variada de caldeiras, montanhas e lagos de enxofre fundido. Io é maioritariamente constituída por rocha, e portanto a sua composição é semelhante à dos planetas telúricos.

A superfície de Europa está coberta por gelo liso e espesso, com estrias que se estendem por toda a superfície. Provavelmente existe um oceano líquido por baixo da camada de gelo, mantendo-se líquido devido ao calor gerado pelo movimento das marés. É semelhante aos planetas telúricos em estrutura e composição.

Ganímedes é a maior lua no sistema solar. O seu diâmetro é ligeiramente maior do que o de mercúrio, mas tem apenas metade da sua densidade. A sua superfície apresenta áreas escuras com crateras e áreas mais recentes, claras, tectonicamente mais activas. A crosta de Ganímedes é composta por gelo.

Não existem camadas distintas no interior de Calisto. De acordo com os dados obtidos pela sonda espacial Galileu, é composta por gelo (40%) e também por rocha e ferro (60%). A superfície de Calisto é a mais antiga do sistema solar; não mudou muito nos últimos 4 mil milhões de anos.

Extras relacionados

O ciclo de vida do Sistema Solar

O Sol e os planetas formaram-se há 4.500 milhões de anos, após o colapso gravitacional de uma nuvem de poeira.

Planetas, dimensões

Os planetas interiores do sistema solar são planetas terrestres, enquanto os exteriores são gigantes gasosos.

A Lua

A Lua é o único satélite natural da Terra.

A Missão Cassini-Huygens (1997-2017)

A sonda espacial Cassini explorou Saturno e as suas luas por cerca de 20 anos.

A missão New Horizons

A sonda espacial New Horizons foi lançada em 2006, com o objetivo de estudar Plutão e a Cintura de Kuiper.

Cometas

Os cometas são corpos celestiais espetaculares que orbitam em torno da Terra.

Exploração de Marte

Sondas espaciais e veículos exploradores investigam a estrutura de Marte e procuram vestígios da existência de vida.

Factos Astronómicos Interessantes

Esta animação apresenta vários factos interessantes na área da astronomia.

Leis de Kepler do movimento planetário

As três importantes leis que descrevem o movimento planetário foram formuladas por Johannes Kepler.

Marte

Atualmente, procuram-se vestígios de água e vida em Marte.

Mercúrio

Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol e o mais pequeno do Sistema Solar.

Missão Dawn

O estudo de Ceres e Vesta ajudar-nos-á a saber mais acerca da história do Sistema Solar e de como se formaram os planetas rochosos.

Neptuno

No Sistema Solar, Neptuno é o planeta mais distante do Sol e o mais pequeno dos gigantes gasosos.

O desenvolvimento da mecânica celeste

Esta animação apresenta os estudos de astrónomos e físicos, cujas obras alteraram fundamentalmente a nossa visão do Universo.

O Sol

O diâmetro do Sol é cerca de 109 vezes maior que o da Terra. A maior parte da sua massa é composta por hidrogénio.

Oficina de Galileu Galilei

Os feitos científicos de Galileu Galilei deram um forte contributo para o avanço da física e da astronomia.

Saturno

Saturno é o segundo maior planeta do Sistema Solar, facilmente identificável pelos seus anéis.

Sistema de Plutão - Caronte

Caronte é o maior satélite de Plutão.

Sistema solar, órbitas planetárias

As órbitas dos oito planetas do nosso sistema solar são elípticas.

Sputnik 1 (1957)

O satélite de fabrico soviético foi a primeira nave espacial a ser lançada para o espaço (em Outubro de 1957).

Terra

A Terra é um planeta rochoso com uma crosta sólida e oxigénio na sua atmosfera.

Tipos de satélite

Os satélites que orbitam a Terra podem ser usados para fins civis ou militares.

Urano

O gigante gasoso Urano é o sétimo planeta a contar do Sol.

Vénus

Vénus é o segundo planeta a contar do Sol e objeto mais brilhante no céu noturno depois da Lua.

Via Láctea

O diâmetro da nossa galáxia é de cerca de 100 mil anos-luz, contendo mais de 100 bilhões de estrelas, uma das quais é o nosso Sol.

Added to your cart.