O teu carrinho de compras está vazio

Loja

Quantidade: 0

Total: 0,00

0

A Peste Negra (Europa, 1347-1353)

A Peste Negra (Europa, 1347-1353)

A doença bacteriana conhecida como peste bubónica é uma das doenças infecciosas mais mortais na história da humanidade.

História

Palavras-chave

peste, rato, bactéria, pulga, doença, epidemia, febre, destruição, infecção, risco de infecção, dor de cabeça, tosse, incubação, hemorragia, século XIV, Europa, cadeia de infecção, médico da peste, _javasolt, história, europeu, nódulo linfático, pulmão, sintoma, médico, morte, população, Idade Média

Extras relacionados

Perguntas

  • Quando teve lugar a epidemia da peste mais devastadora da história?
  • Onde teve origem a grande epidemia da peste?
  • De que península se espalhou a peste até a Europa?
  • Que parte da Europa foi afetada primeiro pela epidemia da peste?
  • Qual dos seguintes métodos foi utilizado pela população na Idade Média para se proteger contra a infecção?
  • O que NÃO foi utilizado como proteção contra a infecção da peste?
  • Que tipo de patógeno causa a peste?
  • Qual era o vetor principal da peste?
  • Qual destes elementos não era um elo na cadeia de infecção?
  • Qual dos seguintes elementos não fazia parte do vestuário dos médicos da peste?
  • Qual das seguintes alcunhas era atribuída aos médicos da peste?
  • Quem contratava os médicos da peste?
  • O que não continha o bico na máscara de couro dos médicos da peste?
  • Como tratavam os médicos da peste as suas roupas para se protegerem contra a infecção?
  • Qual das seguintes bactérias é o patógeno da peste?
  • Quem descobriu o patógeno da peste?
  • Em que século foi descoberto o patógeno da peste?
  • Qual dos seguintes não é um tipo de peste?
  • Que percentagem da populção europeia morreu durante a grande epidemia da peste?
  • Que parte da Europa não foi afetada pela grande epidemia da peste?
  • Qual dos três tipos da peste tem a maior taxa de mortalidade?
  • É verdade que o patógeno da peste, depois de ser tingido com a técnica de Gram, mantém a cor violeta?
  • Através da que rota comercial chegou provavelmente a peste à Europa?
  • Que forma tem a bactéria Yersinia Pestis?

Cenas

Disseminação

  • Viena
  • Bruges
  • Buda
  • Bergen
  • Bordéus
  • Teodósia (Caffa)
  • Florença
  • Gdansk
  • Génova
  • Kiev
  • Klaipéda
  • Colónia
  • Constantinopla
  • Londres
  • Lyon
  • Malmö
  • Marselha
  • Messina
  • Moscovo
  • Nápoles
  • Paris
  • Praga
  • Roma
  • Sevilha
  • Tunes
  • Valência
  • Veneza
  • Varsóvia

A peste é uma das doenças infecciosas mais mortais. A pandemia mais desastrosa na história da humanidade foi provocada pela peste, conhecida como morte negra, na Europa entre 1347 e 1353.

Provavelmente originária da China, a pandemia espalhou-se através da Rota da Seda até a Península da Crimeia, apenas a um curto salto da região do Mediterrâneo, de onde chegou à Europa com as pulgas de ratos infetados levados pelos navios de comércio italianos. Pôde espalhar-se facilmente no continente por causa do comércio florescente daquele tempo.

Espalhou-se da Europa Meridional até as regiões ocidentais, centrais, setentrionais e orientais do continente. Ceifou muitas vidas humanas, sendo que as estimativas afirmam que entre 30 e 60% da população europeia foi vítima da morte negra.

É um facto chocante que a população mundial, a qual mostrava um aumento mais ou menos contínuo, tenha diminuído em aproximadamente 100 milhões de pessoas durante o século XIV, principalmente devido à peste.

Taxa de mortalidade

A peste é uma das doenças infecciosas mais mortais. A pandemia mais desastrosa na história da humanidade foi provocada pela peste, conhecida como morte negra, na Europa entre 1347 e 1353.

Provavelmente originária da China, a pandemia espalhou-se através da Rota da Seda até a Península da Crimeia, apenas a um curto salto da região do Mediterrâneo, de onde chegou à Europa com as pulgas de ratos infetados levados pelos navios de comércio italianos. Pôde espalhar-se facilmente no continente por causa do comércio florescente daquele tempo.

Espalhou-se da Europa Meridional até as regiões ocidentais, centrais, setentrionais e orientais do continente. Ceifou muitas vidas humanas, sendo que as estimativas afirmam que entre 30 e 60% da população europeia foi vítima da morte negra.

É um facto chocante que a população mundial, a qual mostrava um aumento mais ou menos contínuo, tenha diminuído em aproximadamente 100 milhões de pessoas durante o século XIV, principalmente devido à peste.

Elos da cadeia

A peste é uma doença infecciosa causada pela bactéria Yersinia pestis (originalmente chamada de Pasteurella pestis). É uma bactéria Gram-negativa, em forma de haste (bacilo). Foi descoberta em 1894 por Alexandre Yersin, bacteriólogo do Instituto Pasteur em Paris, França.

A bactéria Yersinia pestis evoluiu provavelmente na África Oriental a partir de uma outra bactéria, chamada Yersinia pseudotubercolosis, tendo-se mais tarde espalhado pelo mundo.

A cadeia de infecção causada pela Yersinia pestis (bactériaratopulgahumano) foi primeiro descrita por Paul-Louis Simond, outro biólogo do Instituto Pasteur, alguns anos depois da descoberta da bactéria.

O vetor principal da infecção, ou seja, o transmissor, é a pulga. As pulgas chupam o sangue dos ratos infetados e deste modo as bactérias entram no seu sistema intestinal. É aqui que as bactérias segregam uma enzima chamada coagulase, formando-se na faringe da pulga um biofilme composto de sangue coagulado e bactérias. A faringe bloqueada provoca uma sensação de fome e, como a pulga morde mais para satisfazer a sua necessidade de se alimentar, transmite as bactérias para a circulação sanguínea do hospedeiro (ser humano).

Cadeia de infecção

  • ciclo silvático - Parte do ciclo de transmissão do patógeno que acontece na natureza. Afeta os animais selvagens.
  • pulga
  • roedor
  • ciclo urbano - Parte do ciclo de transmissão que acontece no ambiente urbano. Afeta os animais urbanos ou domesticados.
  • ser humano (peste bubónica)
  • ser humano (peste pneumónica secundária) - Desenvolve-se da peste bubónica e pode ser transmitida de ser humano para ser humano pela inalação de gotículas infecciosas.
  • ser humano (peste pneumónica primária)

A peste é uma doença infecciosa causada pela bactéria Yersinia pestis (originalmente chamada de Pasteurella pestis). É uma bactéria Gram-negativa, em forma de haste (bacilo). Foi descoberta em 1894 por Alexandre Yersin, bacteriólogo do Instituto Pasteur em Paris, França.

A bactéria Yersinia pestis evoluiu provavelmente na África Oriental a partir de uma outra bactéria, chamada Yersinia pseudotubercolosis, tendo-se mais tarde espalhado pelo mundo.

A cadeia de infecção causada pela Yersinia pestis (bactériaratopulgahumano) foi primeiro descrita por Paul-Louis Simond, outro biólogo do Instituto Pasteur, alguns anos depois da descoberta da bactéria.

O vetor principal da infecção, ou seja, o transmissor, é a pulga. As pulgas chupam o sangue dos ratos infetados e deste modo as bactérias entram no seu sistema intestinal. É aqui que as bactérias segregam uma enzima chamada coagulase, formando-se na faringe da pulga um biofilme composto de sangue coagulado e bactérias. A faringe bloqueada provoca uma sensação de fome e, como a pulga morde mais para satisfazer a sua necessidade de se alimentar, transmite as bactérias para a circulação sanguínea do hospedeiro (ser humano).

Sintomas

Peste bubónica

A peste bubónica é a forma mais comum da peste que ficou conhecida na Europa medieval pelo nome de "morte negra". O nome vem dos gânglios linfáticos inchados (bubões), que se desenvolvem após a infecção. Os bubões contêm pus preto azulado, que mais tarde rebenta. Os indivíduos infetados pela peste bubónica sofrem de febre alta e dores extremas. A doença é transmitida pela mordida de pulgas infetadas.

Peste pneumónica

A peste pneumónica é um tipo de peste transmitida de ser humano para ser humano pela inalação de gotículas infecciosas. Esta é chamada de peste pneumónica primária. As bactérias podem infectar também o próprio sistema nervoso. A peste pneumónica causa edema pulmonar e insuficiência respiratória. Os doentes morrem por sufocação. A taxa de mortalidade da peste pneumónica não tratada é extremamente alta, cifrando-se aproximadamente nos 95%.

Peste septicémica

A peste septicémica é causada pela bactéria Yersinia pestis, a qual entra na corrente sanguínea e aí se multiplica. Pode desenvolver-se como complicação da peste bubónica ou pneumónica. Causa febre alta e hemorragia na pele e nos órgãos internos. Sem tratamento, ocorre colapso circulatório. A taxa de mortalidade da peste septicémica não tratada é de quase 100%.

Médico da peste

  • chapéu de abas largas
  • capuz
  • alho - Os médicos da peste mordiscavam-no constantemente para evitar a infecção.
  • pau de madeira - Para evitarem o contacto direto com os doentes, os médicos da peste usavam paus.
  • máscara - O bico da assustadora máscara de couro continha uma mistura de aromatizadores, ervas medicinais e pétalas de flores contra os maus cheiros.
  • pomander - Uma caixa esférica levada numa corrente ao pescoço, contendo uma bola feita de ervas aromáticas ou perfumes, tal como âmbar-cinzento ou almíscar.
  • luvas de couro
  • casaco - As roupas eram feitas de materiais facilmente laváveis e impregnadas de óleos.
  • botas de couro

O traje do médico da peste foi inventado, provavelmente, por Charles de Lorme, médico de Luís XIII, rei da França, no século XVII. Os médicos da peste eram também chamados de "médicos de bico" devido às suas máscaras, tendo sido contratados pelas cidades mais afetadas pela peste.

A maioria das pessoas tentou evitar ser infetada pela peste isolando-se ou fugindo da área de risco. As pessoas infetadas eram colocadas em quarentena. No entanto, houve algumas pessoas que tentavam curar os doentes. Estes médicos da peste vedaram hermeticamente seu corpo ao mundo exterior, o que provavelmente os protegeu contra as infecções.

A roupa deles consistia de capuz e chapéu de abas largas, a cara deles era protegida por uma máscara em forma de bico com aberturas para os olhos cobertas de vidro. Vestiam luvas de couro e roupas de proteção facilmente laváveis, as quais eram impregnadas de vários tipos de óleos.

Este traje era necessário porque a peste espalhava-se no ar através de maus cheiros, conforme a crença daquela época. As pessoas acreditavam na força mágica e protetora dos cheiros. É por isso que o bico da assustadora máscara de couro continha uma mistura de aromatizadores, ervas medicinais e pétalas de flores contra os maus cheiros.

Naturalmente, os médicos da peste não podiam curar os doentes, mas aliviavam a sua dor. Podiam diminuir a velocidade da disseminação da peste com as suas orientações médicas e medidas relacionadas com a higiene. Entre as suas tarefas estava a contagem dos mortos.

Animação

A peste é uma das doenças infecciosas mais mortais. A pandemia mais desastrosa na história da humanidade foi provocada pela peste conhecida como morte negra, que se disseminou na Europa entre 1347 e 1353. Espalhou-se através da Rota da Seda até a Península da Crimeia, e chegou à região do Mediterrâneo em navios de comércio italianos. Pôde espalhar-se facilmente no continente por causa do comércio florescente daquele tempo. O Reino da Polónia foi o único que não foi demasiado afetado.

A peste negra ceifou muitas vidas humanas. Segundo as estimativas, entre 30 e 60% da população europeia foi vítima da morte negra. Só passados 150 anos é que a população conseguiu recuperar e atingir o nível anterior.

A peste é uma doença infecciosa causada pela bactéria Yersinia pestis (originalmente denominada Pasteurella pestis). A bactéria em forma de haste foi descoberta em 1894 por Alexandre Yersin, bacteriólogo do Instituto Pasteur em Paris.

A peste foi transferida de porto para porto pelos ratos infetados dos navios de comércio. Quando as pulgas chupavam o sangue dos ratos infetados, as bactérias entravam no seu sistema intestinal. Repetidas mordidas provocavam a infeção de novos hospedeiros, pelo que as pulgas se tornaram o vetor principal da infecção.

Existem três tipos pricipais de peste: bubónica, septicémica e pneumónica. O nome da peste bubónica vem dos gânglios linfáticos inchados (bubões) contendo pus preto azulado.

A maioria das pessoas tentava evitar ser infetada pela peste isolando-se ou fugindo da área de risco. As pessoas infetadas eram colocadas em quarentena. No entanto, algumas pessoas tentavam curar os doentes. O traje do médico da peste foi inventado, provavelmente, por Charles de Lorme, médico de Luís XIII, rei da França, no século XVII. A roupa deles consistia de capuz e chapéu de abas largas, a sua cara era protegida por uma máscara em forma de bico com aberturas para os olhos cobertas de vidro. Vestiam também luvas de couro e roupas de proteção facilmente laváveis, impregnadas de vários tipos de óleos.

Narração

A peste é uma das doenças infecciosas mais mortais. A pandemia mais desastrosa na história da humanidade foi provocada pela peste conhecida como morte negra, que se disseminou na Europa entre 1347 e 1353. Espalhou-se através da Rota da Seda até a Península da Crimeia, e chegou à região do Mediterrâneo em navios de comércio italianos. Pôde espalhar-se facilmente no continente por causa do comércio florescente daquele tempo. O Reino da Polónia foi o único que não foi demasiado afetado.

A peste negra ceifou muitas vidas humanas. Segundo as estimativas, entre 30 e 60% da população europeia foi vítima da morte negra. Só passados 150 anos é que a população conseguiu recuperar e atingir o nível anterior.

A peste é uma doença infecciosa causada pela bactéria Yersinia pestis (originalmente denominada Pasteurella pestis). A bactéria em forma de haste foi descoberta em 1894 por Alexandre Yersin, bacteriólogo do Instituto Pasteur em Paris.

A peste foi transferida de porto para porto pelos ratos infetados dos navios de comércio. Quando as pulgas chupavam o sangue dos ratos infetados, as bactérias entravam no seu sistema intestinal. Repetidas mordidas provocavam a infeção de novos hospedeiros, pelo que as pulgas se tornaram o vetor principal da infecção.

Existem três tipos pricipais de peste: bubónica, septicémica e pneumónica. O nome da peste bubónica vem dos gânglios linfáticos inchados (bubões) contendo pus preto azulado.

A maioria das pessoas tentava evitar ser infetada pela peste isolando-se ou fugindo da área de risco. As pessoas infetadas eram colocadas em quarentena. No entanto, algumas pessoas tentavam curar os doentes. O traje do médico da peste foi inventado, provavelmente, por Charles de Lorme, médico de Luís XIII, rei da França, no século XVII. A roupa deles consistia de capuz e chapéu de abas largas, a sua cara era protegida por uma máscara em forma de bico com aberturas para os olhos cobertas de vidro. Vestiam também luvas de couro e roupas de proteção facilmente laváveis, impregnadas de vários tipos de óleos.

Extras relacionados

Funcionamento de um canhão (século XVIII)

O canhão foi um importante tipo de arma de fogo no início da história moderna, de largo...

Machu Picchu (século XV)

Situada no atual Peru, a antiga cidade inca é Património Mundial.

Fazenda medieval

As fazendas medievais eram simples, com um só piso e construídas de terra, lama e madeira.

Cavaleiro medieval

Os cavaleiros medievais eram vassalos de senhores feudais e lutavam a cavalo nas batalhas.

Os mosteiros

Uma das mais importantes caraterísticas religiosas da Europa medieval.

Rodas de água sírias (cidade de Hama, século XIII)

As rodas de água sírias medievais eram usadas para levar água a áreas distantes.

O Ossuário de Sedlec

O Ossuário de Sedlec é uma das capelas mais incomuns da Europa.

Região do Vinho

Na era moderna, os vinhos da região do vinho de Tokaj, tornaram-se conhecidos e...

Added to your cart.